Uma senha sera enviada para seu e-mail

As principais diferenças entre Premiere Pro CC e Final Cut Pro X

Um bom título para este artigo poderia ser: O melhor software de edição, Guerra infinita. Pois, a maioria dos profissionais de vídeo optam ou pelo Premiere Pro ou pelo Final Cut X. E haja discussão em torno de qual é o melhor. Entretanto, aqui, o território é neutro, desse modo, veja os prós e contras desses dois softwares de alta performance e decida por você mesmo, qual se adapta melhor às suas necessidades.

Ainda confuso sobre qual é o melhor?

A intenção desta comparação não é declarar um vencedor. De forma alguma. Isso quem dirá é o usuário final. Além de que, essas não são as únicas opções no mercado – ainda há empresas como a Avid, Cyberlink e Magix -, mas a maior parte do mundo da edição está concentrada na Apple e na Adobe.

Vamos lá?

1 – Estratégias diferentes, preços diferentes.

Aqui se encontra um gargalo importante: o preço .  A Adobe, ao logo dos anos, adotou uma estratégia muito inteligente: democratizar seus softwares a preços acessíveis. Um claro posicionamento contra a pirataria. E isso só é possível, pelo fato da empresa contar com inúmeros softwares em seu portfólio, o que deixa a oferta ainda mais irresistível.

Adobe Premiere Pro CC: Atualmente, o pacote com todos os programas da Adobe creative cloud sai por R$175 na versão profissional e R$71 na versão de estudante. Isso mesmo. E isso é uma vantagem enorme, haja vista que editores de vídeo, motion designers e videomakers usam muitos softwares da Adobe em suas pipelines.

Outro detalhe importante é que o Adobe Premiere Pro CC custa individualmente R$71 por mês, sendo que a assinatura individual por software não está disponível na versão de estudante.

Apple Final Cut X: Nesse quesito, o Final Cut X é bem mais caro individualmente, atualmente ele custa na apple store, R$ 679,00 podendo ser dividido em até 12 x.

Mas como estamos comparando o preço apenas dos dois softwares, o Final Cut X ficaria mais barato ao longo do tempo. Pois, a assinatura do Premiere Pro CC é perpétua.

Lembre-se que você pode assinar o pacote Adobe mesmo usando o Final Cut X. Entretanto, perderá na integrações importantes entre softwares. Os dois softwares disponibilizam atualizações do mesmo sem custo adicional.

2 – Requisitos de sistema

Adobe Premiere Pro CC:

O Premiere Pro CC é executado no Windows e no macOS. Os requisitos são os seguintes:

em PCs:

  • Versão do sistema –  Windows 7 com Service Pack 1 (64 bits) ou Windows 8.1 (64 bits) ou Windows 10 (64 bits);
  • Processador –  Multicore com suporte de 64 bits; 8 GB de RAM (16 GB ou mais é recomendado);
  • Espaço no HD – 8 GB
  • Monitor – Mínimo de 1.280 x 800 px (recomenda-se 1.920 x 1.080 pixels ou maior)
  • Placa de áudio –  Compatível com o protocolo ASIO ou com o Microsoft Windows Driver Model.

No MacOS

  • Versão do sistema – 10.11, 10.12 ou 10.13
  • Processador : Intel multicore com suporte a 64 bits, 8 GB de RAM (16 GB ou mais recomendado)
  • Espaço no HD – 8 GB
  • Monitor – Mínimo de 1.280 x 800 (recomenda-se 1.920 x 1.080 ou maior);
  • Placa de áudio –  compatível com o Apple Core Audio.
Apple Final Cut Pro X:

Por uma questão de obviedade, o software da Apple só roda seus computadores ou em Hackintosh.

  • Versão do sistema –  o macOS 10.12.4 ou posterior, 4GB de RAM (8GB é recomendado para edição 4K, títulos 3D e edição de vídeo em 360 graus),
  • Placa de vídeo – no mínimo compatível com OpenCL ou Intel HD Graphics 3000 ou qualquer superior,
  • VRAM – 256MB  (recomenda-se 1GB para edição 4K, títulos 3D e edição de vídeo em 360 graus),
  • RAM – 4 GB de RAM.
  • Para suporte a fone de ouvido VR –  você precisará do macOS High Sierra e SteamVR.

Neste sentido, uma das principais vantagens do Adobe Premiere Pro CC é sua compatibilidade em ambos sistemas.

3 – Timeline

Adobe Premiere Pro CC: O Premiere Pro usa uma timeline tradicional de NLE (editor não linear), com faixas e  trilhas. Você pode ter Sequências, Subsequências e Subclipes Aninhados para ajudar na organização. A timeline  também possui guias para sequências diferentes, o que pode ser útil se você estiver trabalhando com sequências aninhadas.

As ferramentas estão há muitas versões incorporadas no software e o UX é extremamente amigável e customizável. Editores de vídeo com larga experiência, com certeza se familiarizam mais com esse tipo de disposição de timeline do que a timeline magnética da Apple.

Apple Final Cut Pro X: A timeline magnética inovadora da Apple é mais amigável para os olhos do que as tradicionais timelines e oferece várias vantagens de edição, como clipes conectados, Papéis (rótulos descritivos como Vídeo, Títulos, Diálogos, Música e Efeitos).

No lugar das faixas, o FCPX usa pistas, com um enredo primário ao qual todas as outras coisas se conectam. Isso faz com que manter tudo sincronizado seja mais fácil do que no Premiere. A interface FCPX é menos customizável que a do Premiere – você não pode dividir os painéis em suas próprias janelas, exceto na janela de visualização.

4 – Organização de arquivos

Adobe Premiere Pro CC: permite armazenar mídias relacionadas em lugares, que são semelhantes às pastas. Tal como acontece com pastas no mundo real, você pode ter caixas dentro de caixas.

Você também pode aplicar rótulos de cores para arquivos. O novo recurso Bibliotecas permite compartilhar arquivos entre outros aplicativos da Adobe, como o Photoshop e o After Effects.

Apple Final Cut Pro X: o programa da Apple oferece bibliotecas, tags, funções e eventos para organizar sua mídia. A Biblioteca é o contêiner abrangente que inclui seus projetos, eventos e clipes, além de acompanhar todas as suas edições e opções. Você também pode gerenciar destinos de armazenamento e executar renomeação de clipes em lote.

5 – Suporte para vários formatos

Adobe Premiere Pro CC: O Premiere Pro suporta 43 formatos de áudio, vídeo e imagem – praticamente qualquer mídia que você jogue nele e tenha codecs instalados em seu computador, o Premiere Pro aceitará. Isso inclui até mesmo o Apple ProRes.

O software também suporta trabalhar com formatos de câmera nativa (raw), incluindo arquivos para ARRI, Canon, Panasonic, RED e Sony. O Software também suporta XML exportado do Final Cut.

Apple Final Cut Pro X: O Final Cut recentemente adicionou suporte ao codec HEVC usado não apenas por muitas câmeras de vídeo 4K, mas também pelos mais novos iPhones da Apple. Como o Premiere, o Final Cut suporta formatos nativos de todos os principais fabricantes de câmeras de vídeo, incluindo ARRI, Canon, Panasonic, RED e Sony, bem como uma enorme quantidade de câmeras fotográficas compatíveis com vídeo. Também suporta importação e exportação de XML.

6 – Edição de Áudio

Adobe Premiere Pro CC: O Mixer de áudio do Premiere Pro mostra os medidores de pan, balanço,  volume (VU), indicadores de corte e mute/ solo para todas as faixas da timeline. Você pode usá-lo para fazer ajustes enquanto o projeto é reproduzido. Novas faixas são criadas automaticamente quando você solta um clipe de áudio na timeline, e ainda há a possibilidade de especificar padróes (que pode conter uma combinação de arquivos mono e estéreo), mono, estéreo, 5.1 e adaptável.

Os medidores de áudio próximos à timeline do Premiere são redimensionáveis ​​e permitem que você faça o solo de qualquer faixa. O programa também suporta controladores de hardware e plugins VSP de terceiros. Lembrando que a integração dele com o Adobe Audition é fantástica.

Apple Final Cut Pro X: A edição de áudio é um ponto forte no Final Cut Pro X. Ele pode corrigir automaticamente zumbidos, ruídos e picos, ou você poderá ajustá-los manualmente, caso prefira. O programa conta com mais de 1.300 efeitos sonoros livres de royalties e há muito suporte a plug-ins.

Um truque impressionante é a capacidade de combinar faixas gravadas separadamente. Por exemplo, se você gravar imagens HD com uma DSLR e gravar som simultaneamente em outro gravador, o Match Audio alinhará a fonte de som. É como ter o Plural Eyes dentro do próprio software

O novo suporte para os plug-ins do Apple Logic Pro oferece opções de edição de som ainda mais poderosas. Finalmente, você poderá ter um mixer de som surround para localizar ou animar o áudio 5.1.

7 – Ferramentas externas de Motion Graphics

Adobe Premiere Pro CC: O After Effects é a ferramenta de motion graphics padrão da indústria. Portanto, não é preciso dizer que a integração entre os dois, via Adobe Dynamic Link, dá outro status ao Premiere Pro.

Apple Final Cut Pro X: o Apple Motion, embora seja uma ferramenta poderosa para criar caracteres animados, transições e alguns efeitos, não é páreo para o Adobe After Effects.

8 – Desempenho e Tempo de Render

Adobe Premiere Pro CC:  O Premiere usa exibições de proxy de seus clips de vídeo para acelerar o desempenho aparente, e não encontrei nenhum atraso durante as operações normais de edição. O Adobe Mercury, também aproveita a aceleração via CUDA e OpenCL e CPUs multicore.

Em muitos testes de render espalhados pela internet, o Premiere foi superado pelo Final Cut Pro X. Vale lembrar que, mo Premiere, usando o aplicativo Media Encoder você poderá exportar vários projetos enquanto trabalha normalmente no software.

Apple Final Cut Pro X: Um dos principais objetivos do Final Cut Pro X era aproveitar os novos recursos de CPU e GPU de 64 bits, algo que seus antecessores não podiam fazer. O trabalho valeu a pena: em um iMac razoavelmente poderoso, o Final Cut superou o Premiere Pro na maioria dos testes da categoria.

Outra coisa legal sobre exportar no Final Cut é que isso acontece em segundo plano, o que significa que você pode continuar trabalhando no programa sem a necessidade de outro programa para tal.

9 – Apps complementares

Adobe Premiere Pro CC: Além dos aplicativos da Creative Cloud que funcionam perfeitamente com o Premiere, como o Photoshop,  After Effects e Audition, a Adobe oferece aplicativos móveis dos quais você pode importar projetos, incluindo o Premiere Clip. Outro aplicativo, o Adobe Capture CC, permite capturar imagens para uso como texturas, cores e formas para uso no Premiere. Talvez o mais importante seja os aplicativos menos conhecidos da Creative Cloud, o Adobe Story CC (para desenvolvimento de scripts) e o Prelude (para ingest de metadados, registro e cortes brutos). Character Animator é um novo aplicativo que cria animações que você pode trazer para o Premiere.

Apple Final Cut Pro X: Os já mencionados aplicativos Motion e Compressor, junto com o editor de som high-end da Apple, Logic Pro X, aumentam as capacidades do programa, mas não se comparam com a integração do Photoshop e After Effects no Premiere Pro, sem mencionar as ferramentas de produção mais específicas da Adobe, Prelude e Story.

Na última atualização do Final Cut Pro X, a Apple facilitou a importação de projetos do iMovie em um iPhone para o editor profissional. (Mas é algo sem muita expressão para editores de vídeo profissionais).

Considerações Finais

 

Nos idos de 2008, me recordo que o Final Cut (na sua versão 7) dominava o mercado de edição de vídeos. O principal problema do Final Cut X, foi em seu lançamento, em 2011. O programa veio cheio de bugs e carente de uma infinidade de recursos. Entretanto, nos dias de hoje, estes problemas foram completamente corrigidos ao longo das versões do software.

Mas é o tal negócio, a primeira impressão é a que fica. Como consequência do desastroso lançamento, uma avalanche de fiéis usuários Apple, correram em direção ao Premiere Pro, que, na época, já dava sinais de melhorias substancias em sua performance e ferramentas.

Entretanto, o principal problema da Apple, no Brasil, é o preço de seus computadores. Fato que tem deixado a marca menos competitiva, pois os novos lançamentos pesam, e muito, no bolso do brasileiro.

Você também poderá gostar desses artigos.

Foi usado para a pesquisa deste artigo, o texto: Adobe Premiere Pro vs. Apple Final Cut Pro X: What’s the Difference?, de Michael Muchmore, via pcmag

Comentários

comments