fbpx

Adobe Dynamic Link : o workflow de pós-produção da série MindHunter

O Adobe Dynamic Link é um importante fluxo de trabalho que interliga os softwares da adobe: Premiere Pro e After Effects. Quando o assunto é trabalhar com equipes reduzidas, até Hollywood tem se rendido a este workflow, pois simplifica, e muito, o processo de pós-produção e coloca todos os envolvidos conversando na mesma “linguagem” de software.

Além do making of sobre a pós-produção da série MindHunter, produzido pela própria Adobe, anexamos, aqui, partes importantes do que foi dito no vídeo, fazendo um mix das entrevistas da equipe de pós-produção, traduzidos parcialmente do site do editor Jonny Elwyn. E, caso você ainda tenha alguma dúvida se este workflow é pra você, tire suas próprias conclusões. Mas, uma coisa é certa: não devemos subestimar fluxos de trabalhos simples, eles podem economizar um tempo danado.

“Tentamos fazer algo novo e emocionante, uma das razões pelas quais escolhemos os produtos da Adobe é que eles nos dão um pouco mais de flexibilidade . MindHunter foi editado no Adobe Premiere e somos grandes fãs do sistema de Dynamic Link com integração com o After Effects.

Existem dois tipos diferentes de VFX na indústria de Holywood:  aqueles complexos que necessitam de muita interferência e grandes equipes,  e, em seguida, alguns que podem ser feitos com simples interferências digitais (DI); no qual, por exemplo, você pode combinar dois takes e transformar uma cena inteira e a performance dos atores.

Usamos máscaras por várias razões.  É comum atores, mesmo atuando juntos, atuaem melhor em diferentes takes. Então, caso o primeiro ator tenha atuado melhor no take 2, e o segundo ator atuou melhor no take 3, os editores farão a combinação dos 2 takes, dividindo a tela pela metade, tudo para melhorar a performance geral encenação.

Via jonnyelwyn.co.uk

Seu trabalho como editor é fazer que o dialógo soe dramático (no sentido de drama no cinema), e estou fazendo tudo isso no Premiere Pro de um jeito mais fácil do que eu faria em outros sistemas.

A facilidade com que posso operar o After Effects é realmente incrível e me poupa uma tonelada de tempo todos os dias. O After Effects é bastante fluido e rápido, fator que me permite  trabalhar em vários takes diferentes ao mesmo tempo, indo e voltando entre eles.

Nós fazemos muitos efeitos visuais internamente e uma das melhores partes, sobre essa equipe, em particular, é que nós temos um compositor que vai finalizar tudo, bem ali, no final corredor.

O melhor é que ao usar os produtos da Adobe estamos falando o mesmo idioma: um dos editores pode vir e ver o que estou fazendo (na nuvem), fato que não ocorreria se estivesse usando outro software de composição. Ou seja, é um fluxo de trabalho único e rápido, além de evitar confusão entre os membros da equipe. Nós estamos na nova era de ouro de séries de televisão, e isso torna-se muito interessante quando você tem mais controle e as melhores ferramentas para trabalhar.

Via jonnyelwyn.co.uk

Trabalhar com David Fincher é ótimo, porque, particularmente, aqui,  há uma expectativa muito alta por profissionalismo. É realmente excitante poder trabalhar e aprender com pessoas tão inteligentes e criativas Sinto que todos os dias são como um mestrado em cinema e que estou trabalhando 5  anos à frente do resto de Hollywood .

Quando estamos trabalhando com os engenheiros da Adobe, esperamos que tudo esteja conectado em um mesmo lugar. Algo tão simples como eu e você conversando cara-a-cara agora. É ótimo ter ferramentas onde a interface e o sistema se tornam uma extensão de você. É libertador.”

Cases como este da série MindHunter, apenas reafirmam que cada projeto demanda diferentes fluxos de trabalho e que, A Adobe está no caminho certo. Cheers!

 

Comentários

comments