fbpx
Uma senha sera enviada para seu e-mail

Um panorama sobre scripts no After Effects

Eu sei, scripts no After Effects são demais! Principalmente para os motion designers que não simpatizam com expressões e os seus cálculos. No geral, scripts automatizam ações que, na prática, consomem muito tempo para o usuário realizar de mãos limpas. Também operam funções não expostas diretamente na interface gráfica do usuário. Tudo isso usando uma versão estendida de linguagem JavaScript, chamada Adobe ExtendScript, e HTML5. Um bom exemplo do que estamos falando é o DUIK Bassel, uma bruxaria em forma de script criada pelo motion designer Nicolas Dufresne (Rain Box) que, dentre outras funções, entrega um walk cycle para seu personagem riggado com apenas um clique.

Não perca tempo e saiba mais sobre o titã dos scripts, DUIK Bassel, nesse tutorial com Guilherme Nau.

Esses são fatores que tornam o After Effects um aplicativo altamente extensível e ajudam a mantê-lo no posto de queridinho do motion, pois, além dos recursos nativos, a comunidade tem a possibilidade de criar soluções para problemas específicos demais que não seria viável para o software atender cada um diretamente. Mais versátil, impossível.

Conheça algumas dessas expansões do After Effects nesse episódio da web série Jornada do Motion Designer, apresentado por Dhyan Shanasa.

Oferta e demanda

A procura por esses recursos é tamanha que já existe um mercado estabelecido. É o caso de ambientes de compra e venda de scripts e plugins como AEscripts + AEplugins, criado pelo animador Lloyd Alvarez, e também o marketplace Envato. Basta poucos minutos vasculhando algum desses sites para achar soluções de problemas que você nem imaginava que existiam. Diga adeus às economias.

As novidades nessa área não se limitam a terceiros. É o caso da versão CC 2018 do After Effects, em que a Adobe lançou o incrível script “Create Nulls from Path”. Saiba mais.

Acumuladores

Provavelmente até um iniciante descobrir quais scripts são úteis para ele, leva um tempo, mas isso é normal. O acúmulo de scripts é um padrão de comportamento comum, representando uma fase que faz parte do crescimento de muitos motion designers e provavelmente será superada com o amadurecimento. Se você já saiu dessa, deve ter bons motivos para utilizar seus scripts, então continue a leitura que a seguir nossa dica é valiosa!

Gerenciamento

Ok! Você já pesquisou, adquiriu, instalou e agora possui todos os scripts que precisa para trabalhar como sempre quis. Mas o que era uma workspace default, se tornou um amontoado de janelas que disputam espaço no seu monitor. E ainda há scripts que não possuem interface e precisam ser acionados pela arrastada forma convencional File > Scripts > [script name] ou File > Scripts > Run Script File. São espaço e tempo do seu workflow prejudicados de uma vez pelos recursos que deveriam te auxiliar. Que ironia, não?

Essas inconveniências podem ser evitadas com um launcher, que tem como função facilitar o acesso aos demais scripts, reunindo todo seu acervo num painel central. Já existe diversas versões desenvolvidas por diferentes grupos. A recomendação que deixamos aqui é o clássico rd Script Launcher criado por Jeff Almasol (redefinary), autor de diversos outros scripts que são recomendados inclusive pela própria Adobe.

Para conseguir o rd_Script Launcher, basta acessar este link. Ele e os outros 50 scripts disponíveis no download são gratuitos (essa é a hora que você abre aquele sorriso).

Caso você queira ver aqui uma análise dos demais 50 scripts do redefinary, deixa seu pedido lá embaixo nos comentários.

Após a instalação, é só carregar a pasta contendo todos os scripts que você queira acessar dessa maneira. Feito isso, parabéns, você está fazendo seu fluxo de trabalho mais feliz.

Sempre que adicionar ou remover qualquer script da pasta principal, basta clicar em “refresh” e automaticamente a paleta será atualizada.

Launchers mais aperfeiçoados existem, mas fica a seu critério continuar essa busca infinita pelos scripts ideais. Afinal, só você sabe o que verdadeiramente precisa. O importante é lembrar que seu potencial como motion designer nunca deve ser medido pela quantidade de scripts ou plugins que você possui. Manter-se atualizado, estudando, e não estacionar na zona de conforto é o que verdadeiramente vai te fazer um profissional de excelência.

Por falar em estudo, se você está buscando aprimorar seus conhecimentos, conheça nosso curso Motion Design Essencial. Um treinamento 100% online que vai fazer você aposentar muitos scripts e botar a mão na massa.

Comentários

comments