Uma senha sera enviada para seu e-mail

Auto-foco: Natalia Freitas

O Auto-Foco é um post que vai ao ar toda segunda-feira e traz, a cada semana, um artista em destaque. Seja animador ou motion designer, conhecido ou desconhecido, grande ou pequeno, vivo ou extinto; se for talentoso, o Auto-Foco o fará jus.

Natalia Freitas

Mineirinha de Belo Horizonte, Natalia Freitas é uma das animadoras brasileiras que conseguiu adentrar no seleto mercado americano de animação. Mas para chegar lá, o processo foi longo e exigiu muita coragem e dedicação.

Em 2005 Natalia iniciou bacharelado em Belas Artes e Animação Clássica na Escola de Belas Artes – UFMG. Em 2009 se formou e começou a trabalhar em tempo integral como Animadora 2D para vários estúdios do Brasil. Em 2010, dirigiu e animou dois curtas-metragens (“Leve Voo” (2009) e “Cafeka” (2011)). Trabalhou também como animadora durante 3 meses no longa-metragem “Até que a Sbornia nos Separe”, do diretor brasileiro Otto Guerra (clique aqui para ver a entrevista com Otto Guerra no Papo Lemonade). No final de 2010, começou a ensinar tutoriais de técnicas 3D no YouTube e em 2011 dedicou muito do seu tempo a aperfeiçoar suas técnicas em 3D. Graças a todo esse esforço e sua experiência no mercado brasileiro, Natalia foi uma dos 3 artistas beneficiados a receber uma bolsa de estudos do governo alemão para estudar em seu país com todas as despesas pagas na Deutscher Akademischer Austauschdienst.

Mas foi em 2015 que Natalia conseguiu uma vaga no programa “Talent Development” no Walt Disney Animation Studios e começou a trabalhar no longa-metragem de animação Moana, como artista 3D no departamento de “Look Development”, tendo sido uma das responsáveis pelas cores do filme – fazendo as texturas e materiais de diversos elementos 3D.

“É um trabalho artístico, mas, ao mesmo tempo, bastante técnico”

Além de Natalia – que fez três meses de treinamento no estúdio da Disney como preparação para participar de Moana – o longa contou com o trabalho de outros seis profissionais brasileiros – sendo ela a única mulher.

E depois de toda sua experiência trabalhando no Brasil, Alemanha e EUA, atualmente ela está morando no Canadá (Vancouver).

“Eu me mudei para cá em abril de 2017 para trabalhar como Artista de Textura na SONY Pictures Imageworks (Hotel Transylvania 3 e Smallfoot)Meu trabalho na SONY agora está completo e no momento estou trabalhando em um novo projeto pessoal de curta-metragem”

Natalia deixa um recado para aqueles que estão começando ou já trabalham na área e almejam saltos maiores:

“Não desistam jamais de fazer aquilo que gostam, mesmo que alguém lhe diga que não terá chances de crescer e que não irá suceder na vida como artista (isso aconteceu comigo). Se você tem um sonho, corra atrás dele, por mais absurdo que pareça ser aos olhos dos outros! Deixe que seus sonhos seja o seu “combustível” para mover a sua vida!”

E se você quiser saber mais sobre essa grande artista brasileira, entre em seu site natfreitas.com e divirta-se!

 

fontes: Hoje em Dia, Sala 7 Design, Uai E+, Brazilian Times

Comentários

comments