fbpx

A evolução do cinema animado tem sido cada vez mais associada ao desenvolvimento tecnológico. Enquanto grandes produções buscam traços realistas para compor suas criações, esse filme faz o caminho inverso: usa traços que beiram o surreal para falar de um Brasil bastante palpável e contemporâneo.Todos sabem que O Menino e o Mundo arrasa por onde passa.O menino e o mundo

O filme também impressiona pela mistura de técnicas: o personagem principal é desenhado com um rabisco simples, em 2D, sobre espaços brancos remetendo a folhas de papel; há ainda colagens; carros feitos em CGI (representando a desigualdade social) e mesmo imagens em estilo documentário, de árvores sendo cortadas em florestas. Junto da trilha sonora de cunho social, composta pelo rapper Emicida, fica evidente a notável ambição deste filme de entreter ao mesmo tempo em que estabelece uma mensagem muito clara sobre a sociedade atual.

Por isso é legal ver o making of de uma animação que, além do alto nível técnico, é brasileira:

Tínhamos certeza de que faríamos esse filme a partir da perspectiva de uma criança, e através do processo, ele – Cuca -, descobre um mundo que se abre lentamente. – Alê Abreu, diretor de O Menino e o Mundo

Com uma folha de papel em branco, Abreu e sua pequena equipe de colaboradores lentamente preencheram o mundo de Cuca com cores brilhantes, texturas dançantes e linhas expressivas. “Como Cuca começa a conhecer coisas desse mundo construídas por homens, recortes de jornais e revistas começam a cobrir esse espaço em branco, luminoso e sagrado”, diz Abreu. “Esta metáfora nos guiou por todo o filme”.

via Tumblr

via Tumblr

Fonte: Cartoonbrew & Adorocinema

[sgmb id=”1″]

Comentários

comments