0   +   7   =  

Se você nos acompanha com uma certa frequência aqui pelo blog, já deve ter percebido que o Blender vem recebendo alguns destaques interessantes no Layer Lemonade, correto?! Mas também não é pra menos, a lista de projetos que foram desenvolvidos com este software livre e gratuito, chega a sumir de vista. Cá estamos nós, de prontidão e antenados para mostrar tais projetos, como é o caso do Vlibras, uma suíte de ferramentas que tem como objetivo tornar acessível o uso de sites para deficientes auditivos, fazendo a tradução automática do Português para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

 

Quando a surdez é adquirida antes da alfabetização no idioma falado, a pessoa surda tem dificuldade de ler textos escritos nesse idioma. É semelhante a um ouvinte que faz a leitura de um texto escrito numa língua diferente da sua língua nativa, que para o surdo é a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

 

O projeto possui apoio do Ministério do Planejamento (MP), Câmara dos Deputados, Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), e teve o software desenvolvido na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), pela equipe do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Aplicações de Vídeo Digital (NPE/LAViD). Também contou com uma vasta equipe de Pesquisadores, Desenvolvedores Web e Mobile, Animadores 3D e Intérpretes de Libras. Tive a oportunidade de participar da equipe de animação durante um ano e três meses, inclusive, e foi algo bastante interessante.

PROCESSO DE ANIMAÇÃO

Animação-Beethowen-Souza-Libras-Tamara-Silva

Animação: Beethowen Souza | Libras: Tamara Silva

Para a produção dos 11.000 sinais, a equipe de animação contou com a participação de 15 membros, mas esse número chegou a variar um pouco com o passar dos meses e isso influenciava na meta de cada um. A princípio, cada animador era responsável por animar no mínimo 50 sinais por mês, que deveriam ser devidamente avaliados e aprovados pela equipe de intérpretes e surdos(as), para então ser efetivada a implementação no Unity, plataforma de desenvolvimento utilizada para dar continuidade ao processo de finalização do Vlibras.

Avatar Ícaro - VLibras

Avatar Ícaro

Primeiro era realizada a captura de movimentos dos(as) intérpretes ou surdos(as), que serviam de modelo para o animador. As capturas eram realizadas em vídeo e também através de um kinect, possibilitando implementar os movimentos para dentro do Blender. Isso demarcava o timing na timeline dos softwares, e criava os actions de cada sinal, que em paralelo com o After Effects seriam equivalentes às PreComps.

O avatar 3D, que possui o nome de Ícaro, sofreu alguns ajustes e otimização durante o projeto, e, quando isso era feito, as animações precisavam ser importadas para o novo avatar e feitos os ajustes das pequenas interferências que ocorriam na malha do personagem. O avatar final possui uma pegada mais “cartunesca” e, na minha opinião, resolveu bem essa questão estética.

O VLibras é gratuito e pode ser baixado e usado por qualquer pessoa, inclusive, qualquer um está apto para colaborar com o dicionário de Libras do projeto, caso tenha conhecimento na área de libras e/ou de animação. Para isso, você pode adicionar, avaliar e/ou corrigir um sinal através do wikilibras. Caso queira mais praticidade, foi lançada uma extensão para o google chrome. Já o Blender pode ser encontrado através do blender.org.


Conhece algum outro projeto incrível desenvolvido com este software? Pois fala pra gente através dos comentários e não esquece de compartilhar a matéria com seus amigos. Ah, por falar em Blender e em trabalhos incríveis, já viram essa fanart que recebemos do artista 3D Marcelo Cabral, na nossa fanpage,?

Fanart: Marcelo Cabral

Fanart: Marcelo Cabral

Iradíssimo, né?!

Fonte: G1, Surdosol VLibras.

[sgmb id=”1″]

Comentários

comments