fbpx

Irmão do Jorel leva prêmio Quirino de animação Íbero-Americana na categoria de séries

 

 O Brasil e a Colômbia ficam com os prêmios principais desta edição que também premiou obras da Espanha, do Chile e da Argentina.

Nove obras da Argentina, do Brasil, do Chile, da Colômbia e da Espanha foram reconhecidas na segunda edição dos Prêmios Quirino da Animação Ibero-americana, cuja cerimônia de entrega de prêmios foi realizada neste sábado, 6 de abril, no Auditório de Tenerife “Adán Martín”.

Imagens da gala de premiação e da photocall no seguinte link: https://www.flickr.com/photos/premiosquirino/ (© Quirino Awards em créditos).

 

A produção colombiana “Virus tropical”, ópera prima em longas, de Santiago Caicedo, conquistou o prêmio de melhor longa-metragem. O filme foi produzido por Timbo Estudio, e é uma adaptação da novela gráfica homônima de Powerpaola, chamada a “Persépole latino-americana”. Realizado em 2D e com a técnica cut out, em preto e branco, o filme narra o amadurecimento de Paola, uma menina que cresce entre Cali e Quito no seio de uma família atípica. O filme teve uma longa trajetória por festivais internacionais, incluindo a Berlinale, o Festival de Annecy e BAFICI, entre outros.

Por outro lado, a série brasileira “Irmão do Jorel – Seja Brócolis!” de Juliano Enrico (Copa Studio) mereceu o prêmio na sua categoria. Voltada ao público infantil e coproduzida com a Cartoon Network, é a primeira animação original da Cartoon Network América Latina. Feita em 2D e com a técnica cut out, a série segue as aventuras cotidianas do irmão de Jorel, um menino de 9 anos que mora com sua excêntrica família composta por seu pai, sua mãe, três irmãos, duas avós e um cachorro.

(Veja nossa entrevista com Rodrigo Soldado diretor do Copa Studio – Clicando AQUI)

Na categoria de curtas, o ganhador foi o brasileiro “Guaxuma” de Nara Normande, uma obra documental em stop motion que combina areia e bonecos, entre outros elementos, para contar uma história sensível e íntima. O trabalho é produzido pela brasileira Vilarejo Filmes e pela francesa Les Valseurs e vem circulando com força em festivais de todo o mundo, incluindo Annecy, IDFA, Ottawa e Clermont Ferrand.

Imagens da gala de premiação e da photocall no seguinte link: https://www.flickr.com/photos/premiosquirino/
(© Quirino Awards em créditos).

Outras seis produções foram reconhecidas na cerimônia de entrega dos Prêmios Quirino: as espanholas “Patchwork” de María Manero, “La increíble historia del hombre que podía volar y no sabía cómo” de Manuel Rubio e “Black is Beltza” de Fermín Muguruza, ganharam nas categorias melhor curta-metragem escolar, melhor animação sob encomenda e melhor desenho de som e música original, respectivamente; a argentina “Belisario – El pequeño gran héroe del cosmos” de Hernán Moyano levou o reconhecimento à melhor obra inovadora, a chilena “La casa lobo” de Cristóbal León e Joaquín Cociña recebeu o prêmio ao melhor desenvolvimento visual, e a coprodução entre o Chile, o Brasil, a Colômbia e a Argentina “Puerto Papel – La vida de los otros” ganhou o prêmio ao melhor design de animação.

O júri internacional foi integrado pelo diretor e roteirista Alê Abreu, pela diretora de arte de personagens da Pixar Deanna Marsigliese, pelo produtor Gustavo Ferrada, pela diretora de vendas de Sola Media Barbie Heusinger e pela chefe de Desenvolvimento da Xilam Animation Marie-Laurence Turpin.

Nesta segunda edição dos Prêmios Quirino, foram apresentadas 244 obras de 16 países e 25 concorreram como finalistas nas nove categorias dos prêmios.

Prêmios Quirino

Quirino Cristiani

O nome dos prêmios é uma homenagem ao criador do primeiro longa-metragem de animação da história, o ítalo-argentino Quirino Cristiani que, em 1917, dirigiu “El Apóstol”, (ainda que controverso esse dado) uma produção argentina na qual foram utilizados 58.000 desenhos feitos à mão e rodados em 35 mm, além de várias maquetes que representavam edifícios públicos e ruas da cidade de Buenos Aires.

Os Prêmios Quirino, patrocinados principalmente pela Prefeitura de Tenerife por meio da Tenerife Film Commission, refletem a firme aposta na animação que vem sendo feita há anos na ilha. Essa aposta se materializa também em ações concretas de apoio à florescente indústria local, na participação nos principais mercados internacionais e na promoção da marca “Tenerife Isla Cartoon”, específica para este setor.

A ilha de Tenerife

A iniciativa tem também o patrocínio de ICEX España Exportación e Inversiones, Ayuntamiento de Santa Cruz de Tenerife, Iberia Express, HP, Tangram Solutions, Proexca e Tenerife Espacio de las Artes (TEA);  a colaboração do ICAA, AECID, Programa Ibermedia, Fundación Cultural Hispano Brasileña, Embaixada do9 Brasil, Embaixada de Portugal, Auditório de Tenerife, Universidad de la Laguna e RTVE, e o apoio de DIBOOS, SAVE, Pixelatl, 3D Wire, Ventana Sur Animation!, La Liga de la Animación Iberoamericana, Tenerife Moda, Annecy Festival e Universitat Politécnica de Valencia, bem como das associações: APA – Asociación de Productoras de Animación de Córdoba Argentina; ANIMAR CLUSTER – Cluster Argentino de Animación & VFX; ABCA – Associação Brasileira de Cinema de Animação; Animachi Chile; GEMA Colombia – Grupo de Empresarios de Animación; Gremio de Animadores de Ecuador; ACDMX – Asociación de Creativos Digitales de México; Perú Animación e Casa da Animação de Portugal.

(Este artigo foi retirado da fonte – A ANIMAÇÃO BRASILEIRA É A GRANDE VENCEDORA DOS PRÊMIOS QUIRINO DA ANIMAÇÃO IBERO-AMERICANA, no site da ABCA)

Comentários

comments