fbpx

Criando mood boards inspiradores

Mood board é uma seleção de imagens que vão direcionar o design de um projeto. Depois de entender qual a expectativa do cliente e, antes de efetivamente criar alguma coisa para ele, é aconselhável a apresentação de um mood board. Eles são rápidos de serem criados e vão garantir que você estará na direção certa quando estiver projetando.

Este tipo de prática é especialmente importante quando você é o animador e não será responsável pelo design. Use o mood board para direcionar o trabalho do designer e garantir que vocês estão na mesma página.

Seu Mood Board deve incluir cores, texturas, estilos de ilustração, tipografias e tudo o que for necessário para dar o “tom” do projeto. Você pode selecionar imagens em sites como Pinterest, Behance ou Dribbble, organizá-las de uma forma harmônica e apresentar para seu cliente.

Mood board compilado por Ernest Asanov

Aqui vão algumas dicas para criar o mood board perfeito, que vai economizar seu tempo, agradar seu cliente e te inspirar.

Busque inspiração no mundo real

Você tem sempre seu smartphone em mãos. Comece a olhar o mundo ao seu redor de uma forma criativa. Fotografe texturas, paisagens interessantes e elementos reais que podem servir como inspiração para seus projetos de design. Organize tudo em pastas nomeadas para ter certeza que vai encontrar quando precisar destas imagens.

Conte uma história com as imagens

As imagens que você selecionou precisam funcionar bem juntas. Por isso, a organização do seu mood board é importante. Você deve pensar no caminho que o olhar do cliente vai fazer pela tela e tentar criar uma narrativa em cima disso. Lembre-se, você está apresentando um universo gráfico para o cliente e quer que ele entre e “caminhe” por dentro deste universo.

Você pode, por exemplo, colocar primeiro imagens mais simples e minimalista e caminhar para outras que são mais complexas e detalhadas, de forma que o cliente sinta essa evolução.

Escolha bem o formato

Como dito anteriormente, é importante que seu mood board conte uma história e, por isso, formatos horizontais são mais recomendados, já que nossa leitura acontece da esquerda para direita. Apesar disso, um mood board vertical pode ser mais simples de mostrar em algumas situações em que você só tem a possibilidade de um scroll vertical.

Pense na maneira que você apresentará ou enviará o arquivo para decidir qual o melhor formato.

Fique atento à reação do cliente

É sempre preferível que você apresente um mood board em uma reunião presencial. A reação do cliente é muito importante para você entender o que ele sentiu vendo aquilo. Preste atenção nisso, olhe nos olhos e deixe claro de que qualquer coisa pode ser mudada e que nada é definitivo. Assim o cliente vai ficar mais à vontade para expressar o que pensa.

Mood board compilado por Ludmila Shevchenko

Se possível, apresente mais de um

O cenário ideal é apresentar três mood boards diferentes para o projeto. Primeiro porque o fator de comparação é importante. O cliente pode achar que algo é bom, mas muda de ideia quando vê algo melhor ainda.

Além disso, fazendo isso temos a possibilidade de convencer o cliente a fazer uma proposta mais ousada, inovadora e que nos agrade mais. Apresentando três boards, o primeiro seria o mais “clichê” e esperado dentro do universo do cliente e o terceiro o mais ousado e, muitas vezes, o que nós preferimos. O segundo é um meio-termo entre eles. Assim o cliente vai ter o fator de comparação e você tem a chance de experimentar estilos mais ousados e fora do padrão.

Se divirta

Criar um mood board deve ser divertido. O momento de seleção de imagens precisa ser leve e descontraído. O objetivo é que você se inspire e vislumbre o projeto incrível que está prestes a iniciar.

Imagem de capa deste artigo é de Abbey Lossing

Comentários

comments