fbpx

Papo Lemonade com Michael Jones – MoGraph Mentor

Michael Jones é um animador, designer e cineasta norte-americano, e também o fundador do MoGraph Mentor, uma das escolas online mais bem quistas pela comunidade de Motion Design. Michael enfatiza o papel das disciplinas básicas no desenvolvimento de cada Motion Designer. Sem uma compreensão da arte, design e animação, um artista moderno pode ser relegado ao status de técnico.

Layer Lemonade: Vamos começar do início: onde você nasceu e cresceu, quais suas influências na infância/adolescência e quando descobriu que o Motion Design faria parte da sua vida profissional?

Michael Jones: Nasci em Ft. Hood, Texas, mas cresci por todo os Estados Unidos, uma vez que nossa família é militar, o que significa se mudar muito. Eu cresci fazendo esportes e frequentando a Igreja, e soube que o Motion Design seria parte da minha vida profissional há cerca de 10 anos.

LL: Como desenvolveu suas habilidades técnicas e artísticas? Você estudou animação e design em alguma escola específica?

MJ: Aprendi os softwares através de materiais de treinamento online e durante estágios. Aprendi a arte através de livros e aulas online mais aprofundadas, que continham mentorias ao vivo. Nunca frequentei um campus físico ou escola de arte tradicional (embora, às vezes, gostaria de te-lo feito).

LL: Em meados de 2014, você aborda em seu blog algumas previsões para o futuro da indústria do motion design. Estando agora em 2017, surgiu alguma nova percepção sobre o caminho que essa indústria irá tomar?

MJ: As previsões básicas de mais automação ainda parecem muito prováveis. Mais templates e presets vão colocar pressão sobre a base do mercado, e o foco será na criatividade e em novas comunicações visuais. Ou seja, os fazedores de vídeos explicativos talvez sufoquem, mas os estúdios high-end – sejam pequenos ou grandes -, provavelmente continuarão tranquilos.

LL: O que te levou a querer montar o Mograph Mentor? Dar aulas sempre foi algo do seu interesse, ou tudo começou por você agarrar oportunidades que apareceram?

MJ: Meu interesse com o MoGraph Mentor foi criar um programa que eu mesmo gostaria de ter feito quando estava iniciando no motion. Começou como um projeto paralelo: Planejei fazer meus próprios pequenos grupos de estudantes e trabalhar com eles. Quando comecei a trabalhar no conceito, tornou-se óbvio que os alunos se beneficiariam de uma grande variedade de Mentores. Então, meu papel tornou-se menos sobre o ensino e mais sobre a organização de uma equipe e colocar um sistema no lugar para comercializar e executar essas classes.

Eu cresci em uma casa que considera o empreendedorismo uma virtude. Se você vê uma necessidade e pode sacia-la, então faça. Se há uma maneira de ajudar as pessoas e você está qualificado para fazê-lo, então faça. Eu amo o empreendedorismo e encontrar maneiras de ajudar os outros. Dá propósito a minha vida, e faz com que meus esforços diários sejam significativos significativos.

LL: Tratando-se das escolas tradicionais e onlines, como você enxerga o futuro destes dois caminhos da educação? O ensino está mais democrático?

MJ: Acho que esses dois fazem parte um do outro. A maior tendência no ensino superior é o modelo híbrido; ou seja, muitas graduações irão conter métodos tradicionais e online de instrução e acumulação de créditos. As pessoas farão as duas coisas. Espero que possamos tornar a educação tradicional mais acessível, apoiando-se na tecnologia quando pudermos para reduzir os custos.

O ensino é obviamente mais democrático agora, mas a ênfase deve ainda ser a qualidade. Não é suficiente fazer um site de vendas e tentar convencer as pessoas sobre a ideia de sua instrução; devemos manter uma faculdade que realmente fale com as informações e processos que ajudam os alunos a crescer.

LL: Como funciona a relação entre o MoGraph Mentor e outras escolas onlines, como o School of Motion? Você acha necessário e positivo esse tipo de concorrência para um aprimoramento e crescimento do ensino sobre motion design?

MJ: Certamente, a concorrência é boa para o usuário final. Diminui os preços e aumentam os serviços. As ofertas para cursos online ficam cada vez mais e mais robustas, a preços cada vez mais baixos.

Cada escola vai subir e cair em relação direta com aquilo que fornecem as pessoas, e em relação aos preços cobrados. Será muito fácil para os atores ruins (pessoas que realmente não se importam se seus programas ajudam as pessoas ou não), a serem empurrados para fora. O mercado educacional é notoriamente ruim para os investidores, porque as pessoas são incrivelmente vacilantes quando gastam seu próprio dinheiro em educação. Se um curso custa algo em torno de $1.000, todos pesquisarão cada ângulo possível para saber se vale a pena.

Eu acho que temos bons mecanismos para continuar fazendo melhorias. É muito fácil para administradores dessas escolas, obter feedback daqueles que fizeram/fazem os cursos. Também é importante fazer uma distinção entre aqueles que apenas entregam conferências em vídeo e aqueles que criam ensino ao vivo. É muito difícil fornecer horas de aulas ao vivo em uma base consistente, por um preço baixo. Misturar o ao vivo com cursos pré-gravados, que custam menos, mas também são menos valiosos, parece ser o caminho daqui pra frente para muitos programas on-line.

LL: Se você pudesse voltar no tempo para a sua fase inicial de freelancer, e desse três dicas a si mesmo que te ajudaria a conduzir melhor uma carreira como motion designer, quais seriam elas e porquê?

MJ: Invista seu dinheiro. Invista seu dinheiro. Invista seu dinheiro. Tenho trabalhado por uma década agora e mal investi um centavo. Através da inflação e do consumo, os últimos 10 anos de trabalho árduo não foram devidamente armazenados para o longo prazo.

Se eu tivesse investido 10% da minha renda mensal, durante esta última década, eu poderia me aposentar com 40. Mas não pensei no longo prazo quando eu tinha 23 anos, então esses anos de trabalho estão no passado. Tenho a intenção de não estender esse erro, então estou muito mais sério agora sobre o planejamento financeiro a longo prazo.

Nas artes digitais e empreendedorismo, trabalhamos duro e por longas horas e é importante lembrar que nossos primeiros anos de trabalho não duram tanto. Você tem um tranquilamente 3 décadas, na minha opinião, para trabalhar e guardar. Se você tem 20 anos de idade e está lendo isso, não desperdice a primeira década de trabalho, comece agora, mesmo que em pequenas quantidades.

LL: O mercado ferve de novos talentos a cada dia e sempre vemos coisas novas surgindo pelas redes sociais. Qual o estúdio de animação/motion você gostaria de visitar? E quais profissionais você admira na indústria?

MJ: Eu adoraria ir ver os caras em Nashville. Parece uma cidade divertida com muitos talentos emergentes. Vancouver é outra região do mundo que é emocionante. Estou feliz por ter ido ao Blend este ano.

LL:  O Motion Design 101 além de ser um ótimo curso, é algo mais acessível ao público em geral. Você tem planos para outros cursos nesse formato?

MJ: Fico feliz que tenha gostado. Nós temos algumas classes saindo esse ano que vão nesse viés.

O Mastering Character Design é um curso de 9 semanas (significa que é pré-gravado), que toca na arte e processo de design de personagens. Nós nos juntamos com 7 artistas neste curso, todos trabalhando na Disney Animation no momento em que fizemos as gravações. Eu gostei de colocar isso em prática e acho que as pessoas podem tirar muita coisa disso.

Your Instructor & Course Intro | Campus.MoGraphMentor

LL: Além de toda responsabilidade profissional como freelancer; fundador e mentor do MoGraph Mentor, você é casado e pai de uma menina. Como faz para conciliar trabalho e a vida com a família?

MJ: Penso na vida em estações. Há estações onde trabalho constantemente e não tenho equilíbrio. Isso geralmente é seguido por uma temporada de 15 horas de trabalho semanais onde passo muito tempo com minha família. Acho que essa é a natureza de trabalhar para si mesmo e de sobrepor diferentes empresas. Mas não me queixo de nada. Sinto-me privilegiado de estar em uma posição de ter autonomia do meu tempo, bem como escolher quais projetos quero trabalhar.

LL: Quais os planos e metas para Michael Jones e quais novidades podemos esperar para o futuro do Mograph Mentor?

MJ: Mais cursos saindo, planos iniciais para um campus físico… Esta é uma meta de 5 anos.

Acho que há espaço para um tipo de campus educacional que seria mais como um laboratório, onde as pessoas podem vir e ter os recursos para prosseguir os seus próprios trabalhos. Programas de residência são a forma mais subestimada de educação, e acho que há uma oportunidade de vir a reanimá-lo de uma maneira grande.

Residências são mais auto-conduzidas e permitem que você experimente radicalmente com o preço. Imagine se o Art Institute lhe desse a opção de ser membro por US$199 por mês, para entrar em seu edifício, usar seus computadores, conectar-se com colegas, beneficiar de infra-estrutura e seguir adiante de uma forma totalmente livre. Em vez disso, você tem que dar-lhes US$70.000 e basicamente a mesma coisa acontece – exceto você obter um instrutor presencial. O instrutor ao vivo é valioso, e o alto custo é certo para alguns alunos, mas não para todos. Precisamos dessa opção acessível para que as pessoas usem esses lugares de uma forma mais informal e vamos remover esse professor ao vivo e substituí-lo por palestras em vídeo.

Para alguns alunos, eu suporia cerca de 30%, esse modelo seria melhor. Acho que você pode fornecer um ambiente de laboratório, trazer a liderança humana mínima, como um diretor, e depois usar a tecnologia para preencher as lacunas de informações. Para alguns alunos, este seria um modelo superior da Escola de Arte e eu pretendo testar a premissa em algum ponto no futuro. Temos uma crise de educação de alto custo e é uma das maiores oportunidades de nossas vidas para pessoas que podem criar alternativas que melhor atendem aos alunos.

LL: Alguma última dica para quem está começando na área e se encontra um pouco perdido, sem saber por qual caminho seguir?

MJ: Não há maneira errada. Você persegue seus interesses e oportunidades e então começa a conectar os pontos. Se você pode encontrar uma maneira de sobrepor seus interesses, com ser valioso para contratar, então mantenha-se nessa direção. Fazer o que gosta é, muitas vezes, raro e temos certa sorte por estarmos no campo criativo.

RAPIDINHAS

LL – PC ou MAC?

MJ – MAC

LL – Citação favorita?

MJ –When you reach the end of your rope, tie a knot in it and hang on”. – Franklin D. Roosevelt

LL – 2D or 3D?

MJ – 2D

LL – Criar Motion Design ou ensinar Motion Design? 

MJ – Criar Motion.

LL – Limonada ou Cerveja?

MJ – Limonada.


O Layer Lemonade agradece imensamente ao Michael pela entrevista!

Comentários

comments