fbpx

Papo Lemonade com Wesley Rodrigues

PAPO LEMONADE

O Papo Lemonade refere-se a uma série de entrevistas com artistas/estúdios que fortalecem o mundo da Animação e Motion Design em suas jornadas individuais e/ou colaborativas.

Layer Lemonade – Quem é Wesley Rodrigues? Você pode se apresentar?

Wesley Rodrigues –
S
ou apenas um rapaz latino americano sem dinheiro no banco, sem parentes importantes, vindo do interior e que gosta de desenhar.

LL – O quê é animação pra você?

WR – É minha maneira de sair da realidade. Criar uma animação é como criar um mundo onde posso me encontrar e conhecer melhor as coisas que estão a minha volta.

1017145_1463846393845025_252402960_n

LL – Como se tornou animador? Foi um sonho realizado ou acidente de percurso?

WR – Sempre quis ser animador. Quando comecei fazendo meus primeiros desenhos, ficava imaginando o que poderia fazer para dar movimento a eles. E quando tive a oportunidade de me juntar com alguns amigos para fazer uma animação foi como realizar um sonho.

LL – Criatividade e inspiração andam juntas. Qual a sua fonte de inspiração?

WR –  Vem de muitos lugares. Ultimamente estou buscando muita inspiração na literatura. Fazer uma animação é contar uma historia e ler grandes historias contadas por grandes autores tem me ajudado no meu processo criativo. Gosto de ouvir musica enquanto trabalho também. Mas acho a melhor fonte de inspiração é observar a vida cotidiana mesmo, o dia a dia.

LL – O quê é mais importante para você: trabalhos comerciais ou projetos pessoais?

WR –  Eu diria que os dois são importantes. Os trabalhos pessoais me permitem descobrir coisas que poderei usar em outros trabalhos no futuro. E também é importante para que as pessoas conheçam qual é a minha proposta criativa e venham me procurar pelo que tenho a oferecer. Os trabalhos pessoais servem para que as pessoas te conheçam como artista. Nos trabalhos comerciais as pessoas me procuram por já conhecerem meu estilo. Então mesmo quando estou fazendo uma animação sob contrato creio que tem algo do meu estilo pessoal que entra nesse trabalho. E é muito difícil você pagar as contas apenas fazendo um trabalho pessoal, então os trabalhos comercias me ajudam nisso e me permitem continuar criando e desenvolvendo minhas idéias.

cena24

A Viagem na Chuva

LL – Quais softwares usa e qual é o seu favorito?

WRUso o TVPaint, o Photoshop e o After effects. Gosto de trabalhar combinando esses três softwares. O TVPaint é a minha mesa de animação. É onde faço os desenhos, a animação e os cenários. O photoshop é usado para fazer um acabamento mais fino e o after é para juntar a animação com o cenário e fazer a finalização.

LL – Você é um cara do frame-a-frame e a indústria parece se voltar ao 3D hoje em dia. Existe algum tipo de preocupação em relação à técnica clássica desaparecer?

WR –  Penso que independente da técnica usada o importante é o resultado. Inclusive podemos obter bons resultados se soubermos mesclar o 3D e o 2D. Mesmo quando o trabalho final é em 3D toda a concepção ainda é feita com lápis, tinta e papel. Penso que tudo parte do 2D. Não sei se um dia a animação clássica irá desparecer, mas no que depender dos que amam a animação tradicional essa arte irá permanecer firme e forte por muito tempo. Mas o importante é saber que animação boa é aquela feita com o coração, não importando se é 2D, 3D, stop motion ou qualquer outra técnica.

LL – Qual seu filme/peça de animação favorita? E, complementando, qual animador admira?

WR –  Tem vários, mas poderia dizer que “A Viagem de Chihiro” é a que eu mais gosto. E também foi o filme que mais assisti em toda minha vida. É bem provável que tenha visto mais de duzentas vezes. E obviamente o Miyazaki é o diretor que mais me influência.passaro02low

“Criar uma animação é como criar um mundo onde posso me encontrar e conhecer melhor as coisas que estão a minha volta.”

LL – Você tem alguma experiência em trabalhos no exterior ou sempre caminhou pelas terras brasileiras?

WR – Sempre fiz trabalhos no Brasil mesmo.

LL –  Diz aqui no papo lemonade, existem inúmeros estúdios pelo mundo; com a chave na mão, para qual você iria sem pestanejar?

WR –  Com certeza o estúdio Ghibli. E também a Pixar. Não sei se me deixo influenciar muito pelos making of, mas vejo nos vídeos que eles tem uma dinâmica muito massa na hora de criar os filmes. Gostaria de participar disso um dia.

LL – Você criou o belíssimo filme Viagem na Chuva. De onde tirou a ideia inicial?

WR
–  
Na época que comecei a fazer esse filme estava na faculdade de Artes. Era o meu TCC. A ideia era fazer um filme em que partiria das ilustrações para construir um poema gráfico. Gostaria que as pessoas vissem um sonho na tela. Tipo uma viagem mesmo. Coloquei algumas lembranças da infância e decidi que meu tema era a passagem do tempo. Usei a imagem da chuva e do circo como ponto de partida para criar os
desenhos.

LL – Confesso que fiquei admirado com o visual do Viagem na Chuva, pois me lembrou bastante o Tekkonkinkreet de Michael Arias. Tem alguma ligação ao menos estética ou isso é coisa da minha cabeça?

WR –  Não foi uma coisa intencional, mas por gostar muito desse filme talvez algo da estética dele possa ter me influenciado quando estava criando as imagens para o Viagem na Chuva.

tekkonkinkreetpole

Tekkonkinkreet – 2006

LL – Quanto tempo de produção total para fechar o Viagem na Chuva?

WR – Foram 8 meses para o filme ficar pronto.

LL – Se algum leitor do blog quiser assistir o Viagem na Chuva completo, onde ele deve acessar ou onde ir para comprar?

WRAssim que estiver disponível na internet. Não está liberado ainda porque o filme está participando de alguns festivais.

LL – Algum novo filme ou projeto pessoal em vista?

WR – No momento estou animando um curta e fazendo a pré produção para um longa.
1902765_1465166290379702_1006253907_n

RAPIDINHAS:



LL – Mac ou Windows?

WR – Linux. Acho mais elegante.

LL – Auto-save ou Ctrl+S?

WR – Ctrl+S.

LL – Com Drop Shadow ou sem Drop Shadow?

WR – Nem sei o que é isso.

LL – Lápis HB ou pen tool de PS?

WR – Lápis 6B.

LL – 24fps ou 30fps?

WR – 24fps

LL – Limonada ou sanduíche de presunto?

WR – Os dois, pro lanche ficar completo.

LL – E uma última pergunta: trabalhar de dia ou de noite?

WR – De noite.


Esse foi Wesley Rodrigues, senhoras e senhores! Nós do Layer Lemonade agradecemos imensamente a participação desse cara tão talentoso. Até a próxima! – Foto de destaque por Rhelga Westin

Textos que possam te interessar:

Comentários

comments