Uma senha sera enviada para seu e-mail

Macro keys & After Effects | Ctrl+Alt+N


Ctrl+Alt+N é um post especial que traz conteúdo exclusivo voltado a quem curte relatos de experiências alheias. É um lugar atemporal, onde profissionais da área falam sobre suas experiências, sejam boas ou ruins, com clientes, empresas, softwares e tudo o mais relacionado a nossa área.


Que é de suma importância conhecer profundamente todos atalhos de teclado do After Effects é assunto batido. Claro que “conhecer todos” é força de expressão, tendo em conta que programas como o AE possuem centenas de atalhos e seria loucura tentar decorá-los. Mesmo assim, é de bom tom que todo profissional que se arrisque a trabalhar em animação, motion ou VFX, tenha domínio do teclado, pois agiliza – e muito! -, vários processos.

Quando deixei de usar Macs (por motivos óbvios), e migrei para Windows senti falta de um bom teclado. Há quem conteste, mas gosto bastante dos teclados Apple (percebi depois que não é o teclado do iMac em si, mas teclados com perfil baixo me agradam mais). Então, quando montei meu Pc, passei a procurar por teclados e mouses decentes. Não foi fácil, admito, mas lendo bastante e pesquisando muito a respeito percebi que, talvez, um teclado e mouse com teclas Macro seria uma boa ideia. Isso porque já vinha de um período de trabalhos extensos e somente nessa época percebi que ter de a todo momento executar atalhos no teclado, ou mesmo pesquisar pela web para “lembrar como era aquele atalho que avança 10 frames na timeline”, consumia muito, mas muito tempo diário. E acreditem, em determinados projetos 20 minutos perdidos com coisas assim podem complicar sua semana.

Confesso que sou aficcionado por conforto. Percebo que tudo que provê conforto nos dá chance de sermos mais competentes e, quem sabe, criativos. Uma boa mesa de desenho permite ao bom ilustrador trabalhar mais rápido e ao iniciante aprender sem grandes agruras; uma cadeira confortável faz do escritor menos ranzinza, pois não precisa se preocupar com a maldita dor nas costas no fim do dia, etc. Seguindo essa lógica, pensei cá com meus botões: se esse negócio de teclas macro agiliza a vida de quem joga LOL, então vai melhorar a minha também? Dito e feito.

Assim adquiri um teclado Steelseries Apex 350 e um mouse Cougar 700M, ambos voltados para o público gamer. E devo dizer que esses tais gamers estão muito bem servidos, pois todos equipamentos direcionados pra esse público são de primeira. Escolhi o Apex 350 por ser um dos únicos teclados de perfil baixo com macros que encontrei, e o 700M por ser um mouse com oito botões; ambos com fio, claro, pois esse negócio de “sem fio” é bonito na teoria.

Depois que configurei o software do teclado e mouse tratei de analisar quais atalhos de teclado configuraria pelas macros de ambos. No Apex 350 possuo 26 teclas macro e ainda posso criar dezenas de layouts para cada programa. Quero dizer com isso que posso ter um layout para AE, outro para C4D e outro ainda pro Premiere; quer um layout pro PS? Basta criar e alternar entre eles pela tecla Steel. Você ainda pode ter mais de um layout pro AE, tipo um pra rotoscopia e outro pra animação, etc. É bem foda.
O mouse funciona com o mesmo princípio, mas com menos teclas. E vale lembrar que ambos salvam esses layouts na nuvem, então se eu trocar de máquina, basta um login pra minhas configurações pipocarem na tela.

Mas e a experiência? Vale a pena? 

Pense no Actions do PS: vale a pena usá-lo? Claro, pois agiliza muito o processo de alguns artistas ao realizar tarefas repetitivas com um só clique. Aqui é o mesmo princípio, só que com teclas macro. Imagine aplicar easy-easy com um clique do mouse, abrir o curves com outro clique do teclado, editar a curva com outro clique  e fechar o curves com um último. Tudo isso sem nunca pressionar mais de 1 tecla ao mesmo tempo. Curtiu? Então saca só: imagine em um só clique replicar não só atalhos, mas ações complexas como navegar até o menu Effects, ir até o submenu Generate e escolher o Fill e ainda aplicar. Teclas macro gravam esse tipo de ação também.

Posso dizer seguramente que meu desempenho no AE aumentou mais de 40% pelo simples fato de não precisar procurar atalhos ou digitá-los a todo momento. Quando se acostuma com as macros e decora-se o que cada tecla faz, a diferença no workflow é berrante. Hoje sou  um defensor ferrenho de que todo artista da nossa área tem obrigação de trabalhar com teclados e mouses macro. Toda escola de animação, motion e VFX deveria adotar isso como padrão. Decorar atalhos? Isso é tão démodé! Configure suas macros e seja feliz! Não é uma questão mainstream, é realmente algo que fará toda diferença em seu workflow. É uma facilidade tão assustadora que me espanta o fato de nunca ter visto alguém da área comentar sobre. Não importa a marca ou modelo, pegue o tipo de teclado e mouse que lhe agrada, desde que tenham essas maravilhas chamadas teclas macro.

E esperem até eu testar essa coisa aí embaixo e ver no que dá:

razer-orbweaver-chroma-800x800-3

Razer Orbweaver Chroma – via Razerzone

Vou me sentir o próprio Tom Cruise em Minority Report.

Comentários

comments