fbpx

Os vilões causadores de procrastinação

Ultimamente, tenho tentado identificar os fatores que geram procrastinação no meu trabalho. Aquelas situações que tornam bem difícil sentar na cadeira e começar a produzir.

A vontade de procrastinar não é sempre igual. Se a tarefa que precisamos executar é empolgante, por exemplo, a gente fica com vontade de trabalhar nela! Isso acontece quando estou quase terminando um projeto legal ou quando o trabalho tem algo divertido, como criar personagens!

A primeira coisa que precisamos para resolver um problema é identificá-lo. Esta é lista de situações que me fazem (querer) procrastinar. Comente neste artigo quais são os seus vilões causadores de procrastinação.

Por onde começar?

Quando há uma lista de tarefas e eu não consigo ver, claramente, qual deve ser executada primeiro, a procrastinação me puxa pelo braço. Se você está diante de uma lista e não sabe o que fazer primeiro, a primeira coisa é: decidir o que vai fazer primeiro. Essa decisão acaba se tornando uma tarefa por si só.

Ter muita coisa pra fazer cria uma vontade irresistível de não fazer nada. E quando você decide por onde começar, aquela tarefa se torna a única tarefa que você tem pra fazer! Você vai fazer aquilo e esquecer de todo o resto momentâneamente.

Projetos Chatos

Não procrastinar com projetos legais é mais fácil! Todo projeto tem, pelo menos, uma etapa um pouco chata, e é difícil começá-la. Uma das coisas que mais me fazem querer procrastinar é quando preciso fazer alguma alteração, solicitada pelo cliente, que eu acredito que vai prejudicar o resultado final do projeto.

A solução, pra mim, é sempre intercalar coisas chatas com coisas legais! Quando tenho que trabalhar em um projeto chato, logo em seguida eu me dou o direito de fazer alguma coisa legal, como estudar alguma coisa que eu quero ou, até mesmo, ficar de bobeira e assistir um episódio de alguma coisa no Netflix.

Postagem nas redes sociais

Já percebi que toda vez qe eu faço um post no Instagram, rola uma ansiedade para saber o feedback das pessoas. Quantas curtidas e comentários? Não é que isso gere a vontade de procrastinar por si só, mas se torna uma desculpa irrecusável para quando a tendência de procrastinação é alta. O famoso “só vou dar uma checada nas curtidas do meu post”. O problema é que é sempre impossível entrar em uma rede social e ver só o que você foi ali pra ver. Acabo entrando em algum story que me interessa e, daqui a pouco, estou a meia hora rolando o feed.

Daí é que passei a sempre fazer postagens no final do expediente. Aí eu tenho a noite toda e até a manhã do dia seguinte para ver os feedbacks. E isso acaba unindo o útil ao agradável, já que é a noite que as postagens nas redes têm mais acesso.

Tarefas sem deadline

Essas são um grande convite para procrastinar: tarefas que não tem deadline, como estudar algum assunto ou fazer o exercício de um curso. Aí a solução é ter disciplina e criar você mesmo os “prazos” para elas serem concluídas. Quando se trata de algo que vai te fazer evoluir profissionalmente, a prioridade deveria ser a máxima possível.

A coisa mais importante para se livrar da procrastinação é simplesmente dar o primeiro passo. Ligar o computador. Sentar na cadeira. Abrir o programa. Só de fazer isso já será um grande avanço. O importante é começar.

Temos que começar a identificar os fatores que criam a tendência à procrastinação. Só assim podemos burlá-los!

E você? Sabe exatamente o que te faz querer adiar um trabalho que você tem na pauta? Comenta aqui embaixo!

– 

A capa deste artigo é uma ilustração do Alex G Griffiths!

Comentários

comments