fbpx

Porque você deve cobrar mais em 2020

As perguntas sobre o quanto cobrar por determinado projeto são muito comuns nos grupos de motion. Precificação, numa carreira de freelancer, é realmente uma das coisas mais difíceis de lidar e não existe fórmula para isso.

Mesmo assim, não é raro, nestas discussões de grupo, ver colegas, já com uma certa experiência, cobrando valores absolutamente baixos.

É claro que preços variam de região pra região e o Brasil é muito grande. Mesmo assim, vejo muita gente cobrando bem menos do que o trabalho vale. E claro, clientes e agências ficam com um sorriso de orelha a orelha.

Este artigo é um forte incentivo para que você, freelancer, suba o preço do seu trabalho em 2020, não importa o quanto você cobra hoje.

Sobre a quantidade de clientes

Eis uma história contada pelo Chris Do em um de seus vídeos

Certa vez, o Chris aconselhou um de seus alunos a subir consideravelmente o valor de sua hora de trabalho. Sugeriu que ele ligasse para todos os clientes para anunciar o aumento e, inclusive, os desse um pequeno desconto nos próximos projetos, já que eles eram clientes antigos.

Depois de ter feito isso, o aluno voltou para contar ao Chris Do que, depois das ligações, ele havia perdido 90% dos clientes por causa do aumento do preço. Porém, a partir de então, o lucro que ele teria com os 10% que haviam aceitado continuar o contratando, ultrapassava o lucro que ele tinha com todos os clientes anteriormente.

Agora, o aluno do Chris ia ganhar mais e trabalhar muito menos. Esta história mostra que cobrar mais caro pode significar a perda de clientes, mas é preferível ter poucos clientes bons do que muitos clientes ruins.

Autoconfiança

Não tenho dúvidas de que o maior motivo para profissionais cobrarem pouco não é o medo de perder o cliente e de ficar sem dinheiro. O maior problema, na verdade, é a falta de auto-confiança. Motion Designers (principalmente os iniciantes) simplesmente acham que seu trabalho vale menos do que ele realmente vale.

É muito fácil se esquecer do tempo que levamos para dominar os softwares e as skills que temos. Todo esse esforço deve ser valorizado com a cobrança de valores justos.

Outro fator importante para analisar é o potencial de lucro que seu trabalho pode promover. Se, por exemplo, você faz um vídeo de varejo ou promovendo alguma startup, não pode esquecer do valor que vai agregar àqueles produtos que podem gerar cifras generosas na conta bancária de seu cliente.

O poder do motion graphics para gerar engajamento e vendas é real e comprovada. Você, certamente, vai chamar a atenção das pessoas. Chamar atenção é a coisa mais importante no universo poluído das redes sociais hoje em dia.

A percepção de valor

Ser percebido como um profissional mais caro não depende só do nível do seu trabalho. À percepção de valor que seu cliente terá sobre você vai ser muito influenciada por fatores como o seu site, o jeito que você responde e-mails e se comporta nas redes sociais.

Ter um site organizado e um domínio próprio já vão te possibilitar subir seu preço. À verdade é que tão importante quanto ser, é parecer. Você precisa parecer ter preços mais elevados para cobrar mais. Você faz isso planejando bem todos os seus pontos de contato com o cliente e escrevendo e-mails de forma profissional e sem erros de ortografias.

Quanto mais você cobra, mais será respeitado

Não é só um preço caro que pode fazer com que você perca clientes. Cobrar muito pouco também, certamente, vai resultar na perda de trabalhos. Um valor muito baixo causa desconfiança em clientes maiores.

O fato é que quanto maior o preço, mais as pessoas te valorizam e te vêem como especialista. É por isso que, cobrando pouco, você pode esperar por muitos pedidos de alteração e, portanto, mais trabalho do que você planejou no início. As pessoas vão questionar a qualidade do seu projeto e se perguntar se aquela é mesmo a melhor solução possível.

Seu preço faz seu cliente, não o contrário

Sempre existirão clientes para todos os profissionais. Clientes que estão dispostos a pagar pouco nunca vão aceitar pagar mais por certos projetos.

O contrário também é verdade. Existem profissionais para cada tipo de cliente. E você certamente quer ser o profissional para clientes que pagam mais.

Cobrando valores baixos, você vai sempre atrair clientes que querem pagar pouco, mesmo se você já atingiu um nível técnico elevado. É um ciclo vicioso. É bem difícil elevar o preço quando os seus clientes já se acostumaram com um certo valor. É por isso que à maioria dos clientes do aluno do Chris Do resolveram não trabalhar mais com ele.

Quando você subir seu preço, certamente sentirá que está começando do zero. Precisará encontrar novos clientes e ser conhecido por um novo público: os clientes que pagam mais. Isso é uma coisa boa. É um passo atrás para dar dez pra frente.

Convencer o cliente

Um grave erro é tentar convencer o cliente que o valor do seu trabalho é maior do que o que ele está disposto à pagar. Na maioria das vezes será perda de tempo. Clientes que não te valorizam certamente vão continuar não valorizando, por melhor que sejam seus argumentos.

Simplesmente se recuse a trabalhar para quem quer pagar pouco. Não é seu tipo de cliente. Ofereça-se amigavelmente para indicar alguém menos experiente.

Isso não significa que você não possa negociar. É saudável ter uma certa flexibilidade de preços para atender à necessidades de clientes cujo projeto te interessa. Procure saber o quanto ele tem de orçamento e veja se você consegue se enquadrar naquele valor. Mas, claro, nunca abaixe seu preço inicial de forma muito brusca. Isso demonstra uma certa arbitrariedade no seu preço e falta de profissionalismo.

Normalmente clientes são pessoas ou departamentos acostumados a negociar, enquanto Motion Designers costumam ter dificuldade de falar sobre negócios. Isso nos torna à parte mais fraca da negociação. Por isso, você nunca deve querer mais o trabalho do que o cliente quer te contratar. Isso pode ser uma grande armadilha.

Lembre-se que dar preço ao seu trabalho requer experiência, mas uma vez que você cobra um valor muito baixo, pode ser difícil depois subir seu preço.

O mais importante é que você valorize o seu próprio trabalho e saiba que, na maioria das vezes, gastar três horas estudando uma nova técnica pode ser mais lucrativo a médio prazo do que gastar este mesmo tempo trabalhando em um projeto que está te pagando muito pouco. Pensando assim, tenho certeza que o ano e 2020 vai ser muito mais próspero e com trabalhos muito mais interessantes.

É o que todos nós aqui do Layer Lemonade desejamos para você nesta nova década. Tudo de bom e obrigado por acompanhar a gente.

Comentários

comments