fbpx

Trabalhar para clientes finais ou ser terceirizado – o que é melhor?

O que vale mais a pena para um freelancer? Trabalhar diretamente para o cliente final ou ser terceirizado por algum estúdio ou produtora? Este artigo é uma batalha! Vamos analisar alguns fatores para descobrir qual tipo de cliente traz mais vantagens. Claro, tudo baseado em minhas experiências pessoais.

Pra começar é bom diferenciar os dois.

Trabalhar para clientes diretos é quando a própria empresa que está demandando o serviço entra em contato com você. Geralmente, você conversa com o próprio dono ou uma equipe de marketing interna. Normalmente, empresas que contratam freelancers diretamente são empresas pequenas ou que estão começando, por isso você pode ter contato direto com os fundadores e diretores.

Trabalhar terceirizado é quando um estúdio ou agência de publicidade te contrata para fazer um vídeo para um cliente deles. 

Existem várias diferenças entre ser contratado por um estúdio ou por uma agência. Na maioria dos casos, um estúdio/produtora está sendo demandado pela agência que atende o cliente final. Nesse caso, existem duas instâncias até chegar ao cliente. Ou seja, você dá satisfação ao estúdio, que dá satisfação à agência, que dá satisfação ao cliente final. Mas em ambos os casos – sendo contratado por uma agência ou por um estúdio – você está tendo seus serviços terceirizados.

Vamos comparar e ver quem se sair melhor nesse ringue.

Round#1 Comunicação

O primeiro ponto é sobre o briefing e a comunicação com o cliente.

Quando o próprio cliente te contrata, quase não há ruído na comunicação. Você ouve a demanda diretamente, pode fazer perguntas e o sucesso do trabalho vai depender unicamente da sua capacidade de interpretar o problema e propor soluções.

Trabalhar para agências ou estúdios pode ser mais complicado. Quando existem várias camadas de comunicação, a mensagem se perde mais facilmente. Se a agência tiver uma interpretação errada sobre o pedido do cliente, você será prejudicado. Vai haver retrabalho!

Além disso, em agências ou estúdios existirão outros profissionais criativos. As ideias deles podem se confundir com as ideias do cliente no meio do caminho, antes de chegar até você.

Quando terceirizado, é responsabilidade de quem te contrata “dirigir” seu trabalho a fim de atender às necessidades e expectativas do cliente. Mas, infelizmente, eles nem sempre serão bons diretores.

Assim nosso placar fica:

Cliente final 1 x 0 Terceirizado

Round#2 Liberdade criativa

Quais das duas situações vai te dar mais liberdade criativa e, consequentemente, gerar projetos mais legais?

Como eu disse antes, atendendo clientes diretos, seu contato não passa por nenhum filtro. Isso faz com que seja mais fácil propor ideias novas e soluções diferentes para o problema do cliente. Fora isso, geralmente, empresas que contratam freelancers diretamente são menores ou estão começando e, por isso, podem estar mais abertas a inovações.

Os clientes das empresas que te terceirizam são maiores e, portanto, têm uma identidade corporativa bem estabelecida e certos padrões de comunicação, o que torna mais difícil inovar. Além disso, na maioria das vezes, a direção criativa já vai vir da agência de publicidade, e você terá pouco controle sobre isso.

Claro! Propor algo inovador e diferente é sempre legal, mesmo quando você é terceirizado. Mas você terá que convencer mais pessoas além do cliente de que sua ideia é boa.

Cliente final 2 x 0 Terceirizado

Round#3 Recorrência de projetos

Se você for contratado diretamente por uma empresa que tem muita demanda de vídeos, é bem possível que você vai ter sempre trabalhos novos deste mesmo cliente. Mas isso é menos provável de acontecer.

Normalmente, clientes finais vão te contratar para fazer um vídeo específico para uma necessidade específica e depois vão sumir. Isso porque, geralmente, as empresas que possuem demanda constante, contratam estúdios e produtoras que possuem uma equipe maior e podem entregar trabalhos com mais agilidade.

Por outro lado, se uma agência ou estúdio te contratou e gostou do seu trabalho, comemore! Certamente eles vão lembrar de você sempre que precisarem (e eles sempre precisam).

O raciocínio é óbvio. Estúdios têm vários clientes diferentes e demanda constante. Em certas épocas do ano a demanda de trabalho aumenta, mas como é uma situação sazonal, não valeria a pena contratar funcionários fixos. Por isso, todos os estúdios precisam de uma lista de contatos de freelancers.

Cliente final 2 x 1 Terceirizado

Round#4 Quem paga mais?

Salvo boas exceções, trabalhar terceirizado paga muito mais.

Empresas que possuem agências ou que contratam produtoras de vídeo são maiores e bem estabelecidas e possuem boas verbas de publicidade. Alternativamente, clientes diretos são menores e costumam pechinchar (pelo menos no Brasil isso é bastante comum).

Existe uma regra básica sobre precificação que diz que você não deve cobrar pelo serviço, você deve cobrar o cliente. É claro que se for fazer um vídeo para a Coca-Cola, você não cobrará o mesmo valor que cobrará para o Seu Zé que tem uma padaria na esquina. E por isso, clientes que possuem agências demandam trabalhos mais caros. A Coca-Cola nunca te contratará diretamente para um trabalho como freela (a não ser que você seja um animador super-star).

Cliente final 2 x 2 Terceirizado

Round#5 Risco de calote

As únicas vezes que eu já tomei calote foram de clientes finais. Você nunca vai deixar de ser pago se for contratado por uma agência ou produtora.

Existem vários motivos para isso. Os clientes das agências, além de serem maiores, também têm um relacionamento longo e contratual. Fora isso, quando você é terceirizado, a responsabilidade de te pagar está sobre quem te contratou. Mesmo que o cliente final não lhe pague (o que é pouco provável), o estúdio ou agência deve te pagar e ficar com o prejuízo.

O que é muito comum é demorar 30 ou 60 dias para receber. Mas isso será acordado previamente e, muito provavelmente, você não precisará cobra-los. No dia certo vão te enviar a grana e/ou te pedir o envio da nota fiscal.

Quando está tratando diretamente com o cliente final, isso é mais complicado. O risco de não receber é todo seu e você poderá passar pelo transtorno de cobrar o cliente. Por isso é importante receber parte do pagamento antecipado.

Eu já fiquei sem receber uma vez porque a empresa que me contratou desistiu de usar o vídeo que fiz pra eles e, por isso, não me pagou. Lembro que ainda tive que virar uma noite para concluir este projeto. Como eu não estava disposto a passar pelo transtorno de entrar na justiça, tudo ficou por isso mesmo. Se eu tivesse sido contratado por uma agência, isso jamais teria acontecido.

Cliente final 2 x 3 Terceirizado

Round#6 Prazos

Por último, qual das duas contratações costumam ter prazos melhores?

Isso pode depender de muitos fatores, então é difícil generalizar. Mesmo assim, posso dizer que, trabalhando para clientes diretos, é mais fácil que você tenha acesso às “motivações do prazo”. Ou seja, você consegue saber porque aquele trabalho tem que ser entregue em tal dia.

Por exemplo, quando se trata de um projeto para o dia das mães, ou ainda, quando é para a divulgação de um evento que já tem data, é óbvio que a deadline tem que ser bem estabelecida. Porém, muitos prazos curtos têm origem no simples capricho do cliente ou pela ansiedade de ver o projeto pronto.

Isso pode gerar um trabalho com uma qualidade menor (ou você pode ter que virar uma noite) sem nenhum motivo real. Tendo acesso ao cliente, você pode negociar, discutir, e explicar que com mais tempo o resultado será melhor.

Quando você é terceirizado isso é quase impossível. As agência têm o costume de querer sempre atender ao pedido do cliente, questionando pouco (ou nada) as motivações do prazo. E nesta situação você estará de mãos atadas.

Normalmente, os profissionais que recebem o pedido têm pouca empatia pelos que, de fato, executam. A falta de conhecimento sobre os processos do motion também dificulta com que eles saibam o tempo que realmente é necessário para executar certas tarefas. Portanto, trabalhando como terceirizado, a tendência é que os prazos sejam piores.

Cliente final 3 x 3 Terceirizado

Eu mesmo, quando comecei a escrever este artigo, não esperava um empate. Eu sempre prefiro trabalhar terceirizado pois acho que as questões financeiras acabam tendo um peso maior pra mim. Mas como tudo na vida, existem prós e contras.

Qual sua opinião? Acha que esta foi uma luta justa? De que forma você prefere trabalhar? Não deixe de comentar!

A capa deste artigo é do projeto Boxing Cat da Le Cube.

Comentários

comments