fbpx

Definindo Animação & Motion Design

Este artigo é uma tradução livre do artigo “Defining Animation & Motion Design” publicado no blog duduf.com no dia 25 de maio de 2019. Ele contém uma pesquisa que todos nós, que trabalhamos com Motion ou Animação, deveríamos participar!

Este conteúdo foi originalmente produzido por Nicolas Dufresne, desenvolvedor do popular script Duik.

No dia 18 de Maio de 2019, eu participei de uma conferência em Nantes, na França, onde eu falei sobre a diferença do que é considerado Animação e Motion Design.

Para preparar a apresentação, eu tive que entender melhor o que faz essas duas áreas serem diferentes. Eu também queria trabalhar com dados, por isso, fiz algumas pesquisas nas redes sociais, para estudar a visão das pessoas sobre o assunto.

Aqui estão meus resultados, os quais vou tentar manter atualizados, já que este é uma questão interessante para toda a indústria.

Para tornar estes números representativos, nós precisamos do maior número de respostas possíveis de pessoas que trabalham na indústria da animação e do motion. Se você gostaria de fazer parte da pesquisa, você precisa apenas preencher este formulário. Isso vai demorar apenas alguns minutos – o formulário está disponível em francês e inglês. Por favor, faça isso antes de continuar lendo, assim você não será influenciado pelos resultados.

Clique aqui para participar da pesquisa.

Animação & Motion Design: um limite em movimento

Vamos tentar entender a definição de Animação e Motion Design.

Classificação

Primeiro de tudo, temos que ter em mente que, como na maioria das tentativas de classificar as coisas, sempre haverão exceções, outras maneiras de explicar e alguma subjetividade. Definições e classificações também variam muito com o tempo. É só ver como organismos vivos sofreram mudanças de classificação no decorrer do tempo. Você acha que é muito clara a diferença entre animais e plantas? Então tente aplicar sua definição à seres como micro-organismos, corais e cogumelos.

O que estamos tentando fazer é classificar as coisas de uma forma a torná-las simples de entender na maioria dos casos, não em todos. Isso significa que a classificação também pode mudar dependendo do assunto que você está tratando ou analisando.

Algumas definições

Quando perguntados sobre o que é Motion Design, as pessoas geralmente pensam no que o difere formalmente de animação: eles costumam ter tipografia, formas abstratas, etc.

Tendo refletido e discutido muito o assunto com vários motion designers e animadores, eu percebi que esta diferença é mais uma consequência do que, realmente, a diferença entre Animação e Motion.

Um jeito útil de defini-los é analisar os seus objetivos como um produto. Aqui está a definição que estou usando para este artigo:

  • Motion Design é a produção de gráficos animados (incluindo personagens) com o objetivo de levar a audiência alguma informação que ela precisa entender. Motion tem um objetivo específico, que não é apenas entreter: ele dá informações, vende produtos ou explica conceitos… Incluindo vídeos explicativos, visualização de dados, publicidade, aberturas e créditos em filmes.
  • Animação (ou ficção animada) é uma produção de gráficos animados que são auto-suficientes e não têm nenhum link com outro trabalho. É, na maioria das vezes, ficcional, artístico ou documental, cujo principal objetivo é entreter e causar reações na audiência. Incluindo curtas, longa metragens e programas de TV.

Estas definições ajudam a classificar grande parte dos filmes animados. Claro que alguns deles podem ficar no meio do caminho, e acredito que deveríamos adicionar mais uma categoria a estas duas: o videoclipe animado, que pode ser considerado um vídeo para promover a música, ou como uma obra artística.

O que faz destas definições pertinentes, é o fato de que elas explicam a diferença formal do que chamamos de animação e de motion design.

Steamboat Willie, Walt Disney – Looping the 10 horas por CancerousAssasssins

Um dos desenhos animados mais famosos, claramente classificado como animação, por ter o fim em si próprio.

Saul Bass – Style is Substance – Documentário de Andrew Saladino

Saul Bass é considerado um dos pioneiros do Motion Design, com seus créditos de abertura super estilizados para filmes famosos.

Como o Motion Design é feito para explicar, vender e transmitir informações sobre um outro produto, eles são, na maioria das vezes, pagos pelos donos deste produto. Eles são demandados por um cliente. A consequência é que o orçamento é, normalmente, mais baixo que em produções de ficção, o tempo é bem mais curto e o cliente tem que validar a produção.

Por outro lado, produções de ficção têm um tempo e orçamento maiores e, em alguns países, podem ser beneficiados por fundos públicos, dependendo somente da qualidade artística do projeto. A validação é feita por produtores e diretores.

Claro que isso pode ser discutido, já que a ficção pode ter clientes também (canais de TV, distribuidores e cinemas), mas, normalmente eles não têm tanto impacto no produto final como outros tipos de cliente. 

Estas diferenças explicam porque animação pode ser tão diferente de motion design, visualmente falando. Vamos ver mais de perto o que os faz tão diferentes.

Um humilde estudo

Para ter uma análise mais precisa da diferença entre as indústrias da Animação e Motion Design, estou fazendo algumas perguntas a pessoas que trabalham nestas áreas.

As tendências

Até agora, estes resultados são baseados em 105 casos, tanto da área de Motion como Animação. Mais contribuições fariam os resultados mais precisos, mas já é possível observar algumas tendências.

Pode-se notar que tivemos menos respostas de pessoas que trabalham com animação, o que faz com que os resultados desta indústria sejam menos precisos.

Como eu sou o desenvolvedor do Duik, um script para rigging e animação de personagens, e fui o primeiro a postar a pesquisa, o resultado é enviesado, já que a comunidade atingida foi, em um primeiro momento, de usuários do Duik. Isso afeta, especialmente, os números sobre software e uso de ferramentas para rigging. Dito isso, estou muito confiante de que estes números são precisos em relação a comunidade de Motion Designers, e poderia também ser para a área de animação, se tivéssemos mais contribuições.

Os números foram arredondados para maior clareza e para mantê-los corretos por mais tempo, sem precisar atualizar este artigo tão frequentemente.

O tamanho das equipes

Se olharmos o tamanho das equipes em Animação e Motion Design, podemos notar que há uma diferença clara entre os dois tipos de produção.

Comparação entre os tamanhos das equipes nas indústrias da Animação e do Motion Design.
  • Motion Design: mais de 70% dos motion designers trabalham em equipes menores do que três pessoas.
  • Animação: em torno de 75% trabalham em times maiores do que 4 pessoas, incluindo 30% que trabalham em times maiores que 11.

Isto é, certamente, uma consequência direta da diferença entre os orçamentos e do tempo de produção de um filme. Como na área do motion as produções costumam durar menos tempo, não há tempo para contratar e treinar times grandes para um projeto específico. Como veremos a seguir, isto também pode explicar porque as técnicas e os softwares usados no motion variam menos do que em animação.

Especialização

Como a organização da produção e o tamanho dos times são tão diferentes, podemos também esperar um diferente nível de especialização.

Tarefas exercidas nas áreas de Motion e Animação.

Se comparamos as tarefas que envolvem as duas indústrias, não é surpresa que o Motion Design envolve muito mais trabalhos de “puro” Motion Design (12% versus 2%). Como esperado, há mais trabalho de “animação geral” (general animation) e animação de personagem (character animation) na indústria da animação (15% para animação e 11% para motion design), mas existem outras diferenças menores que podemos notar.

1.16% do trabalho de animações ficcionais consistem em desenvolvimento de softwares (apenas 0,36% na área de Motion). A criação de “Layout” também é bem menos no Motion (3%) do que na animação (7%).

Com esta lista, podemos comparar quantas tarefas diferentes são executadas por cada pessoa nas diferentes áreas. Este é um jeito eficaz de comparar o grau de especialização das pessoas nas duas indústrias.

Nível de especialização, baseado no número de funções executadas por pessoa.
  • Motion Design: 84% executam mais de 4 funções diferentes no trabalho (a média é de 7 funções).
  • Animação: 78% tem menos de 4 funções diferentes not rabalho (a média é de 3 funções).

Quando perguntados diretamente se são generalistas com algumas áreas favoritas, especialistas com mais de uma especialidade ou experts em uma função específica, as respostas também ajudam a entender o nível de especialização em cada indústria.

Comparação entre o nível de especialização na indústria de Animação e Motion Design.
  • Motion Design: 84% se consideram generalistas.
  • Animação: 55% se consideram especialistas ou experts.

Estas duas formas de avaliar a especialização mostram que as pessoas na indústria da animação ficcional são mais especializadas e boa parte delas são experts em apenas uma função específica.

Como as equipes são maiores, o trabalho tem que ser mais organizadamente dividido e os indivíduos tendem a ser mais especializados. Isso também explica porque a parte de gerenciamento da produção (production management) na indústria da animação é um pouco maior do que em Motion Design.

Animação de Personagem

Vemos que a diferença mais notável entre animação e motion design está na quantidade de projetos que incluem animação de personagem.

Proporção de projetos, por estúdio, que incluem animação de personagem no mercado da Animação e no Motion Design.
  • Motion Design: 36% dos projetos incluem animação de personagem. Um estúdio médio inclui animação de personagem em 30% dos projetos.
  • Animação: 77% dos filmes incluem animação de personagem, e a grande maioria dos estúdios (65%) incluem animação de personagem em mais de 90% das produções.

Na indústria de Motion Design, dependendo do estúdio, a proporção de projetos que incluem personagens variam muito (vai de 0% a 90%), mas, em média, os estúdios incluem personagens em 30% das produções. Na indústria da animação, a maioria dos estúdios produzem mais de 90% dos filmes com animação de personagem.

Pode parecer óbvio, mas isso evoluiu muito durante a década de 2010, e o número de estúdios fazendo animação de personagem na indústria do motion cresceu muito. Seu pico foi em 2015.

Evolução do número de estúdios de Motion fazendo animação de personagem.

Desde 2015, o número de estúdios de Motion Design começando a fazer animação de personagem tem caído. Isso pode ser um sinal do que quase todos eles já trabalham com personagem. Em um futuro estudo, seria interessante pesquisar a progressão do número de projetos em geral que incluem personagens, não apenas por estúdio.

Técnica e software

Técnicas usadas em Animação Ficcional e Motion Design.

Como o trabalho é organizado de uma forma muito diferente nos dois campos, podemos esperar que as ferramentas sejam diferentes também.

Como existem inúmeros softwares com diferentes funções, vamos focar nos softwares de animação.

Softwares de animação usados nas indústrias de Animação e Motion Design
  • Motion Design: 100% usa After Effects, 54% usa Cinema 4D.
  • Animação: After Effects é usado em 78% dos casos e Flash/Animate em 57%. 4 outros softwares (TVPaint, Harmony, Maya, 3DS Max) são usados por mais de 30% dos estúdios. Blender é usado por 17%.

“Devido ao pequeno número de respostas para a indústria de animação, os números para o uso de softwares podem não ser muito precisos e representativos para toda a indústria, mas podemos notar algumas tendências, de qualquer maneira.”

“Estes resultados também são enviesados por serem obtidos através de pessoas da comunidade que usa Duik, e, portanto, usuários de After Effects.

Ferramentas de rigging usadas em Animação e Motion Design.
  • Motion Design: Mais de 90% dos personagens são riggados no After Effects usando Duik.
  • Animação: Muitos programas diferentes são usados, especialmente After Effects, Animate, Harmony, Maya e 3DS Max. No After Effects, a grande maioria usa Duik e muitos usam Rubberhose.

Em produções de ficção, os times são maiores e há mais tempo para produzir o filme, tendo diferentes pipelines e envolvendo muitos diferentes softwares, Na indústria de Motion, as pessoas tendem a usar apenas After Effects e Cinema 4D.

Estudando a influência cruzada que existe entre Animação e Motion Design.

Mesmo estes números sendo enviesados, podemos ver que o After Effects é um programa muito importante em ambas as indústrias, e Duik, de longe, é a ferramenta mais comumente usada para rigging de personagens no After.

Como sou desenvolvedor do Duik, isso me coloca em uma posição ideal para estar em contato com as duas áreas e mostra como o Duik teve um papel importante na dissolução dos limites entre as duas indústrias.

Clique aqui para baixar os dados originais deste estudo. (LibreOffice *.ods).

Comentários

comments