Uma senha sera enviada para seu e-mail

7 Lições do Motion Design aprendidas da maneira difícil

Este artigo é uma versão traduzida de 7 Motion Design Lessons Learned the Hard Way publicado em 2017 no Pond5Blog, por Joey Korenman – School of Motion. A tradução foi realizada visando manter fidelidade com a versão original, em que Joey expõe ensinamentos valiosos para quem trilha o caminho do motion design.

Ao contrário do que todo tutorial de 30 minutos do YouTube pode insinuar, o motion design é muito puxado. É preciso dedicação e prática para se tornar um mestre em motion graphics, mas o truque para ter sucesso nessa profissão incrivelmente difícil é manter a perspectiva correta. Para ajudá-los, elaborei uma lista de 7 lições importantes que aprendi da maneira mais difícil.

(A imagem de capa deste artigo foi retirada do collab Two-Step)

1. Você terá muita dificuldade no começo

Toda profissão tem uma série de conhecimentos que você deve dominar para ter sucesso, mas no mundo do motion design a lista de coisas que você precisa saber pode ser esmagadora. Aqui estão alguns dos princípios que você deve conhecer para ter sucesso como motion designer :

  • Design gráfico
  • Princípios da Animação
  • Teoria das Cores
  • Composição
  • Mixagem de som
  • Tipografia
  • Storytelling
  • Edição de vídeo
  • Color grading
  • Fluxos de trabalho 2D e 3D
  • Texturização
  • Iluminação
  • Renderização

A lista poderia tranquilamente ter 50 itens a mais. Tudo isso é para dizer que se tornar um ótimo profissional leva muito tempo. Se você é um aspirante a motion designer, provavelmente sabe distinguir um bom design de um ruim, mas ter bom gosto e ser capaz de criar um ótimo trabalho são duas coisas muito diferentes.

Saiba que, no começo, seu trabalho não será ótimo, mas, com o tempo, vai evoluir e você criará incríveis peças de arte.

2. Pratique, pratique, pratique

Assistir a tutoriais só pode levar você até certo ponto. No final do dia, você precisa simplesmente colocar os dedos no teclado e começar a criar. Dizem que são necessárias 10.000 horas para dominar algo, mas no mundo do motion design, é provável que seja perto das 20.000.

Faça do seu objetivo criar um novo projeto sempre que possível. Algumas pessoas tentam criar novos projetos todos os dias. Essa pode ser uma ótima estratégia se você quiser se desafiar. Pra te inspirar, confira o projeto Beeple’s everyday. Ele cria um novo trabalho todos os dias há 11 anos! Começou como um ilustrador terrível e agora está lançando diariamente artes de nível internacional.

3. Simples e refinado é melhor que complicado e confuso

Um erro que eu vejo muitas pessoas repetindo é simplesmente tentar morder mais do que eles podem mastigar. É muito melhor criar uma sequência de motion graphics simples e eficaz do que uma cena complexa demais para o público acompanhar.

Os grandes motion designers (e designers gráficos, nesse aspecto) sabem que um bom design tem tudo a ver com o uso de informações mínimas para transmitir uma ideia universal. Você não precisa ter 2.000 camadas de shapes se 5 transmitem a mesma ideia – menos é mais.

Esse magnífico trabalho de Cento Lodigiani mostra como uma animação refinada pode comunicar melhor que uma complexa.

4. A indústria do motion design não é para todos

Esta indústria pode ser cruel. Na verdade, eu diria que, se você não estiver 100% comprometido com o seu ofício, é melhor repensar sua carreira. Já discutimos que é preciso muito tempo para se tornar um ótimo motion designer, mas o compromisso de tempo é apenas o começo.

Se você trabalhar duro, você inevitavelmente começará a trabalhar em projetos realmente divertidos com pessoas incríveis. Mas o trabalho do dia a dia pode ser entediante. Você não vai se sentir criativamente realizado todos os dias. Se você é uma pessoa dedicada a família, é importante lembrar que a maioria dos motion designers assalariados pode trabalhar bem mais de 40 horas por semana. Não dá nem pra contar o número de vezes que tive que trabalhar durante a noite no escritório para finalizar um projeto. E mesmo que você trabalhe duro e chegue ao topo, não há garantias se existirá mercado daqui há 20 anos.

5. As tendências são legais, mas não para sempre

O mundo do motion design tem tudo a ver com tendências. Todos os anos, parece que há um novo estilo de motion graphics lançado. No passado, foram explainer videos, animação 2D flat e liquid motion. No momento, são pop-art, 3D e emulações dos anos 80.

As coisas que você assiste inevitavelmente aparecem em sua arte, mas simplesmente copiar o trabalho de outra pessoa não vai fazer de você um artista completo. Em vez disso, é seu trabalho combinar suas referências para criar algo novo.

Os motion designers que tentam criar seu estilo próprio inevitavelmente obterão mais trabalho e reconhecimento do que aqueles que simplesmente regurgitam o trabalho de terceiros. É isso que faz com que agências como Buck sejam tão inovadoras e bem-sucedidas.

6. O áudio é tão importante quanto o vídeo

Eu ouvi dizer que o visual diz ao seu público o que pensar e o sonoro diz o que sentir. Há algo intrínseco em nós como seres humanos que faz o som ter ligação com as emoções. Então, escolher a trilha sonora e os efeitos sonoros certos é essencial para dar aos seus projetos uma vantagem criativa.

Consequentemente, você precisa gastar bastante tempo procurando a música certa. Tente baixar uma versão da faixa com marca d’água e colocá-la na sua timeline. Como isso contribui para a sua história? Isso complementa ou supera seus recursos visuais?

7. Não se trata de aprender o software

Eu deixei a lição mais importante para o final. O segredo para se tornar um grande motion designer não é simplesmente aprender o software ideal; é aprender os princípios corretos. Há uma grande diferença entre clicar botões e criar arte. Muitas pessoas pensam que se você simplesmente aprender After Effects, Cinema 4D, ou até mesmo Houdini, inevitavelmente se tornará um ótimo artista. Isto simplesmente não é verdade.

(Imagem da School of Motion’s Design Bootcamp)

Trata-se de aprender as duas extremidades da equação do motion design: movimento e design. Aprenda os princípios da animação, aprenda como utilizar técnicas de design para contar histórias visualmente e criar belas composições. Invista em si mesmo e espere trabalhar duro, porque aprender After Effects ou Cinema 4D é uma moleza se comparado a se tornar um verdadeiro motion designer.

Se você gostou dessas lições, com certeza vai gostar desse Papo Lemonade com o próprio Joey Korenman | School of Motion.


Fonte: Pond5Blog | traduzido do original 7 Motion Design Lessons Learned the Hard Way, by Joey Korenman.

Comentários

comments