Uma senha sera enviada para seu e-mail

Annecy 2018 homenageará Animação Brasileira

O Festival de Annecy 2018, na França, o maior e mais importante festival de cinema de animação do mundo, vai homenagear a animação brasileira na edição deste ano. Autoridades Públicas brasileiras, como o Ministro da Cultura, participaram, mês passado, de uma reunião com comitê composto pela Brasil Audiovisual Independente (Bravi), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (Apro), Anima Mundi, Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA) e Ultrassom.
Uma das propostas apresentadas pelo comitê é colocar o Brasil em destaque no festival por meio de exposições sobre o cinema brasileiro, com exibição de clássicos e obras contemporâneas no Mercado Internacional do Filme de Animação (Mifa), que ocorre em paralelo ao evento, entre os dias 12 e 15 de junho.

No Mifa, na edição de 2017, o Brasil marcou presença por meio de delegação organizada pelo Brazilian Content, que contou com as produtoras Vetor Filmes, 2DLab, Intro Pictures, Carmela Conteúdos, Sincrocine, Primo Filmes e Coala Filmes.
Nos últimos anos, o Brasil vem ganhando maior destaque no festival. Em 2013 e 2014, as animações brasileiras receberam o maior prêmio do festival para longas-metragens, o Cristal. A primeira produção brasileira premiada foi ‘Uma História de Amor e Fúria’, em 2013, de Luiz Bolognesi. Logo depois, ‘O Menino e o Mundo’, em 2014, de Alê Abreu. As duas produções contaram com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Atualmente, o Brasil possui 25 longas-metragens de animação em fase de produção. Nos últimos dez anos, a produção de séries animadas passou de duas para 44. As séries de animação brasileira Peixonauta e Show da Luna são campeões de audiência no canal pago Discovery Kids.
Participaram da reunião Rachel do Valle, gerente executiva da Bravi; Mauro Garcia, presidente-executivo da Bravi; Déborah Rossoni, gestora da área de economia criativa da Apex-Brasil; Paulo Schmidt, presidente da Apro; Marcos Guimarães, diretor do Anima Mundi; Itamony Barros, coordenador de Educação e Mercado do Anima Mundi; Candida Liberato, presidente da ABCA; Andrés Lieban, conselheiro da ABCA; Gustavo Kurlat, da Ultrassom; Ruben Feffer, da Ultrassom; Flavia Feffer, da Ultrassom; Gabriel Cruz, representante das escolas de animação do ensino superior e Christian de Castro, diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine).
Fonte: Ministério da Cultura
Textos que possam te interessar:

Comentários

comments