Uma senha sera enviada para seu e-mail

Coisas que todo Motion Designer deveria parar de fazer

Essa é uma tradução livre do artigo “Things Motion Designers Need to Stop Doing”, publicado originalmente por Liam Clisham, no School of Motion.

Quer você assuma ou não novas posturas, aqui está uma lista de coisas que todo Motion Designer precisa parar de fazer.

1. Pare de nomear seus arquivos e pastas de modo aleatório

Todos sabem que o arquivo que temos em mãos não é o final. Então, por que colocamos “final” no nome desse arquivo?

Se você é um motion designer experiente, sabe como é importante ser organizado. Pastas organizadas permitem eficiência durante o trabalho; coisas como encontrar facilmente os assets ou saber em qual versão estamos trabalhando. No entanto, isso não é feito apenas por novatos; profissionais de todos os níveis nomeiam arquivos e pastas de modo randômico e ainda usam “final” em seus nomes de arquivo. Parem com isso! Já estamos em 2018!

Final Final Bad Naming Example Motion Design.gif

Se você precisa de inspiração para organizar suas pastas e nomear seus arquivos, Justin McClure tem um site fantástico dedicado a isso. Existe até um exemplo estrutura de arquivos por ninguém menos que Erica Gorochow.

Folder Structure for Motion Design.png

2. Pare de se preocupar com ferramentas

E nossa indústria as pessoas ficam obcecadas com ferramentas e aplicativos. É como o conhecido mantra: “Ótima foto! Qual câmera você usou?!” A foto não é ótima por causa da câmera, é ótima porque o fotógrafo se ralou para aprender o ofício. Esse tipo de percepção distorcida vai de “qual plug-in você usou pra conseguir essa aparência?” até “Qual motor de renderização você usou no C4D?”

Veja bem, não importam as ferramentas que usamos. Exemplo disso é que temos animado com lápis e papel há décadas. Se você quer realmente aprimorar suas habilidades como motion designer, pare de se preocupar com ferramentas e adquira conhecimento real sobre a área.

Tools for Motion Design.gif

3. Pare de fazer comparações

“Se meus projetos fossem como os do Ash Thorp, ficaria feliz.”
“Os artistas da Oddfellows são foda! Nunca serei como eles.”
“Como o Andrew Kramer tem 20 mil seguidores no Instagram e eu não?!”

Você está onde suas habilidades permitem. Leva tempo e esforço para desenvolver essas habilidades, e nada cai de graça do céu. Comparar-se com outros profissionais e suas carreiras só nos leva a um buraco de dúvida e, por fim, a um estado depressivo de não fazer nada. Se queremos melhorar e fazer um trabalho melhor, temos de respeitar o tempo das coisas; ou seja, ter paciência. Não há atalhos aqui.

4. Pare de se lamuriar por não ter tempo livre

Todos somos ocupados. Ponto. A única maneira de termos tempo para melhorar nossas habilidades e, consequentemente, produzir ótimos projetos é começar a dizer “Não” às coisas. Ao dizer “Não” a coisas como Call of Duty, vídeos do Porta dos Fundos ou mesmo Facebook você pode dizer “Sim” para trabalhar, estudar e aprimorar seu ofício.

Tire de 15 a 30 minutos, sente-se com um caderno – ou calendário -, em mãos e comece a planejar períodos de tempo para trabalhar nas coisas que deseja; ou melhorar as técnicas que sente falta.

Você encontrará tempo para coisas importantes.

catBusy.gif

5. Pare de culpar os clientes

Seja o cliente seu patrão, o patrão do seu chefe ou cliente direto seu como freelancer, deixe-o culpá-lo por aquilo de que não gosta no projeto. Pause por 30 segundos e reflita sobre a sorte que você tem em trabalhar nessa indústria.

Todos os estúdios – e todos os tipos de motion designers – falam demais, mas não se comunicam com eficiência suficiente, causando muitos problemas pra si mesmos. No entanto, você tem por profissão criar algo visualmente interessante. Possua isso. Tenha orgulho disso. E tente o seu melhor para criar um projetos que permitam que você cresça pelo caminho.

6. Pare de usar Easy-Ease puro

Esse é realmente muito fácil. Não é incomum ver alguém selecionar keyframes no After Effects, clicar no F9 e ir embora. No entanto, para os olhos treinados, o Easy-Ease puro é detectado a quilômetros de distância. Há muitas ferramentas que podem fornecer melhorar isso, mas é essencial que motion designers parem de usar somente a tecla F9 e comecem a usar o editor de curvas.

Se você ainda não está familiarizado com o editor de curvas, então precisa urgentemente resolver isso. E se preferir uma mãozinha na totalidade e no domínio do editor de curvas, inscreva-se no Motion Design Essencial.

7. Pare de repetir as coisas

Já vi dezenas de Motion Designers que fazem a mesma tarefa, de novo e de novo e de novo. Chega disso!

Busy Motion Designer.gif

Comece a otimizar seu fluxo de trabalho criando pré-definições para o que você faz todo santo dia. Ajuste sua interface para acelerar os cliques, use macrokeys ao invés de digitar atalhos de teclado a cada 3 segundos. Resumindo, há centenas de coisas que podem ser reparadas.


Traduzido do original “Things Motion Designers Need to Stop Doing“, publicado por Liam Clisham, no School of Motion.

Comentários

comments