fbpx

Como um freelancer deve cobrar?

Este é mais um artigo gerado a partir da tradução de um vídeo do canal The Futur. No vídeo “How Much To Charge As A Freelancer”, Matthew Encina fala sobre as diferentes maneiras de se cobrar por trabalhos freelancers, além de discutir as diferenças de preço entre profissionais júnior, pleno e sênior. Claro, o vídeo trata da realidade dos Estados Unidos, mas acho que é uma boa referência para que possamos pensar nosso próprio mercado! 

Existem diferentes maneira de cobrar por um trabalho quando se é um freelancer. Você pode cobrar por hora, por dia ou por projeto. Aqui estão os prós e contras de cada maneira, sendo o “day rate” o mais comum deles (nos EUA).

Cobrar por hora

É bom: caso você não saiba quanto tempo o projeto vai durar.

É ruim: pois você é penalizado por ser eficiente. Se fizer o trabalho mais rápido, vai ganhar menos.

Cobrar por dia

É bom: garante um valor fechado, já que o estúdio já vai saber por quantos dias vai precisar dos seus serviços.

É ruim: você pode trabalhar mais horas do que o combinado (superar as 8 horas diárias) se não estabelecer um limite.

Cobrar por projeto

É bom: você tem um cronograma flexível. Você ganha mais sendo eficiente.

É ruim: você pode ter que fazer infinitas revisões (se não estabelecer limites).

Quais são as expectativas dos clientes para profissionais de diferentes níveis?

Estas são as expectativas gerais que os clientes costumam ter de diferentes profissionais.

Júnior

Valor da diária $200 (US$)

  • Sabe usar os softwares bem.
  • Entende sobre princípios de design.
  • Um portfólio com ao menos 5 trabalhos que mostram consistência.
  • Tudo bem se for sua primeira experiência de trabalho, mesmo assim os clientes vão preferir que você tenha tido experiências anteriores.

Mid (Pleno)

Valor da diária $400 (US$)

  • Devem ser rápidos na execução.
  • Experiências anteriores, obrigatoriamente.
  • Sempre atender às deadlines.

Sênior

Valor da diária $600 (US$)

  • Excelente habilidade para resolver problemas.
  • Consegue resolver questões técnicas (como problemas de cor ou rendering).
  • Experiências com vários softwares e plugins diferentes.

Demanda > Talento

Não é o seu talento que irá determinar o quanto você pode cobrar, e sim a demanda pelo seu serviço. Isso leva à discussão de que especialistas sempre podem cobrar mais do que generalistas.

Se você é um profissional generalista, estará competindo com um universo muito grande de pessoas e, por isso, o valor do seu trabalho tende a cair. Quanto mais especialista em uma área, maior vai ser a demanda pelo seu trabalho, pois haverá menos competição, e o valor do seu trabalho vai subir.

O que é mais importante ao contratar um freelancer?

Este é um gráfico muito interessante do livro The Freelance Manifesto do Joey Korenman, onde ele mostra o resultado de uma pesquisa que identificou os principais fatores que os clientes analisam ao contratar um profissional freelancer.

O que mais importa ao contratar um freelancer?

É impressionante como a confiabilidade é o fator, de longe, mais importante de todos. É o sentimento de que o profissional vai cumprir com o prometido no prazo que é necessário.

Depois da confiança, talento e personalidade têm pesos muito semelhantes. O que mostra que seu talento é tão importante quanto ser uma pessoa legal e fácil de lidar. Não adianta nada ser super talentoso, mas ser um “pé no saco”.

É engraçado que o seu preço é o menos importante de tudo. É até menos importante do que você ser uma pessoa higiênica! O que mostra que se você tiver todas as outras qualidades, o preço vai ser o que terá menos impacto na sua contratação.

Fica a pergunta. O que disso tudo se aplica ao Brasil? Será que se fosse feita esta mesma pesquisa aqui, os clientes responderiam da mesma forma? Eu, particularmente, acredito que sim. O que acham?

Comentários

comments