fbpx

Motion design, animação… Tudo muito lindo, colorido e divertido de fazer. No entanto, sem clientes não existe diversão, afinal projetos pessoais geram coraçõezinhos e seguidores no Vimeo, mas não pagam a cerva do fim de semana; ao menos não as minhas. 
Todos sabem que o mercado é como uma maré – e com peixes grandes! -, e que encontrar novos clientes é de suma importância para continuarmos nadando. Mas não é fácil topar com essa galera assim e mesmo com portfólios bacanas têm muita gente que fica a mercê dos pingados que, vez ou outra, surgem. Ser visto é ser lembrado, diz a máxima, e trazemos aqui um compêndio de dicas pra te ajudar, caro leitor profissional da área de motion e animação, a ser visto e lembrado (quem sabe até contratado).

5-happy-people-thumbs-up-web.jpg

Pessoas felizes que leram essas dicas. Via Amaghana

Networking

A maneira mais fácil de se conhecer gente nova (e gente nova é cliente em potencial, ou podem agregar e trazer clientes) é conhecer gente nova. Construir uma rede de contatos é o primeiro passo para uma carreira saudável e fluxo contínuo de oportunidades. Você terá de levantar da cadeira de vez em quando, meu amigo. Não tenha medo do mundo, saia de casa um momento e conheça aqueles que trabalham com você virtualmente. Conhecê-los em pessoa traz menos impessoalidade.

Conversar  com gente da área também é sempre bom. Lembre-se de ser visto e lembrado.
E não esqueça seu cartão de visitas.

02-thumb-tubik-ceo-director-sergey-valiukh.jpg

Até Sergey Valiukh, CEO da Tubik Studio, faz uns paranauê. Via Whatpixel

Portfólio online

Dependendo de onde você vive e mora, talvez não tenha acesso a outras pessoas e clientes. Nem todo mundo vive em grandes centros cravejados de pessoas. Alguns bons profissionais moram mais afastados e isso prejudica seus contatos.

A internet tá aí pra isso.

Se você é um desses caras, então providencie um portfólio online bacana. Use das ferramentas que permitem que seu trabalho se sobressaia. Obviamente, nunca se esqueça de si mesmo, e que ter uma postura menos imbecil no Facebook, Twitter e cia, ajuda a criar empatia com outros seres humanos. Vá além do Vimeo, Youtube e Behance. A primeira impressão é a que fica, diz a máxima, e até certo ponto isso é verdade.

É importante que todos perfis sociais que usa tenham uma certa direção. Não procure por vagas de motion design no Facebook e, 3 horas depois, para montador no LinkedIn. Centralize as coisas, faça com que quem chegar até você saiba o que faz e etc.

Outra opção aqui é ter um site .com, .com.br, pessoal. A comunidade tende a achar isso “mais profissional”. Entretanto, em sites de portfólio é importante que se mantenha um certo ritmo de updates.

Sites com oportunidades de trabalho

Seja cauteloso quanto a isso. Quando estiver procurando esse tipo de serviço, fique atento sobre onde está amarrando seu jegue. Não é incomum profissionais tomarem cano a torto e direito nesse tipo de contato.

Encontre pessoas que já usaram dessa fonte e veja quais são as mais seguras. Ademais, procure não aceitar orçamentos de jobs que valem 10k por R$ 250,00, coisa muito comum nesses lugares.

Telefone, visitas, email, mensagem

A dica final é a mais radical. Trata-se de mandar emails, telefonar, mandar mensagens e, se corajoso o suficiente, ir às empresas e clientes em potencial com seu portfólio em mãos.

Lembre-se que na dica 1, Networking, falamos apenas para que saia e conheça gente nova; o que é bem diferente de sair com laptop na mão e dar carteiradas de portifa por aí.

Mas se você sonha trabalhar em um certo estúdio, agência ou mesmo ter um certo cliente em seu portfólio, vale a pena ir ao encontro deles. Não há mal nenhum nisso, contanto que você não vire um stalker. Além disso, contatos via email, Facebook, Twitter ou LinkedIn são comuns, mas facilmente ignorados por determinados lugares. Caso não haja um retorno breve nesse tipo de coisa, fique na moita, não seja o spam do email de alguém.

Se você for o tipo de pessoa que curte ligar, então seja direto e tente não fugir ao propósito da ligação. Ligar para a namorada(o) primeiro pra arejar a cabeça pode funcionar.

Vendedores possuem uma máxima: Você tem de atirar dez vezes para acertar uma. Então, prepare-se para ser rejeitado antes de ser aceito.

 

Fonte: The Beat
Traduzido e adaptado para a nossa realidade do original Advice on Finding Corporate Video Clients. O post original não continha senso de humor.

[sgmb id=”1″]

Comentários

comments