fbpx

UX Motion: Fatores de acessibilidade

A acessibilidade é um tema cada vez mais recorrente nas áreas que envolvem tecnologia e, de olho no assunto, o Layer Lemonade apresenta dicas e discussões, divididas em duas partes,de Alik Brundrett – redator da Uxpamagazine, UX/UI designer, motion designer e fotógrafo comercial.  Além das competências profissionais, Brundrett trabalhou em uma variedade de agências, pequenos negócios, organizações sem fins lucrativos e empresas utilizando-se do UX Design. Atualmente, trabalha na Alaska Airlines, e desde 2016, todas as companhias aéreas situadas nos EUA são obrigadas a tornar seus sites acessíveis.

UX Motion: visão completa na acessibilidade

 

Visão 360º dos desenvolvedores é essencial para o usuário

A utilização do Motion Design não é simplesmente decorativa, ao contrário, a técnica traz grandes implicações na experiência do usuário, pois orienta compreensão espacial, a hierarquia, a comunicação e o impacto emocional. O MD é utilizado pensando em modelos de macro interação, transições, micro interações, elementos da marca e muito mais.

Enquanto o movimento pode fortalecer o design quando feito corretamente, ele pode ter um enorme impacto na acessibilidade. A acessibilidade é um desafio único e gratificante que melhora o design geral de um sistema. É uma faceta importante do design inclusivo e garante que todas as pessoas, independentemente do nível de habilidade ou tecnologia, possam usar seu sistema com o mínimo de fricção possível. Embora possa parecer um obstáculo às vezes, projetar o movimento para a acessibilidade, em última análise, o tornará mais pensativo e completo.

Fatores de Acessibilidade

As pessoas experimentam a internet de várias maneiras. Para a maioria das pessoas, eles vêem o design visual em uma tela e usam periféricos ou telas sensíveis ao toque para agir em um sistema. Entretanto, para pessoas que são cegas ou que possuem problemas de visão, que precisam de tecnologias assistivas para interagir com um sistema, que têm distúrbios vestibulares ou dificuldades de compreensão espacial, interagir com um sistema onde a maioria das pessoas acham fácil pode ser desafiador ou impossível.

O Motion Design adiciona uma camada de complexidade a isso, por isso é importante entender como o esta ferramenta pode impactar negativamente alguns usuários, a fim de estabelecer projetos com esses desafios em mente.

Os desafios de acessibilidade mais comuns no UX Motion

Desempenho do leitor de tela

O Leitor de Tela é um aplicativo de software que converte um texto em um discurso sintetizado, permitindo o usuário ouvir em vez de visualizar o conteúdo da Internet.

No Brasil, entre as opções do mercado, a NVDA é bastante utilizada, sendo uma plataforma para a leitura de tela, um programa em código aberto que vai “ler” o Windows para facilitar a inclusão digital de deficientes visuais. NVDA é um acrônimo para “NonVisual Desktop Access”, traduzido para o português, significa desktop de acesso não visual.

Usuários cegos ou com acuidade visual baixa frequentemente usam tecnologia assistiva, como leitores de tela, para obter informações online. A funcionalidade do leitor depende de quão bem o código em uma página está marcado.

O movimento e outras micro interações podem confundir os leitores de tela, fazer com que as informações sejam lidas fora de ordem, não serem lidas ou causar atrasos no tempo de processamento do sistema.

Especificamente, os leitores de tela podem perder-se em : carregamento de páginas parciais, sobreposições temporárias de animação (como toasts ou banners) e mudanças na dinâmica da animação. Quando isso acontece, os usuários provavelmente perdem informações críticas – uma situação que pode ser prejudicial, ou pelo menos extremamente frustrante

Distúrbios vestibulares ou vestibulopatias

Labirintite e ux motion

distúrbios vestibulares: causa frequente nos usuários

Os transtornos vestibulares afetam as partes da orelha interna e do cérebro que processam a informação sensorial envolvida no controle do equilíbrio e dos movimentos oculares .

As pessoas com distúrbios vestibulares podem experimentar o design de movimento em uma interface para ser muito desagradável, nauseante e / ou desorientadora em vários graus.

Associação de objetos

O Motion Design que é muito drástico, rápido ou ambos pode causar confusão e sobrecarregar a cognição de um usuário, fazendo que eles se esforcem muito para descobrir o que acabou de acontecer.

Zoom de tela

Os usuários que têm baixa visão, mas que ainda a possuem, às vezes podem usar ampliação de tela para ler texto ou olhar as imagens com mais clareza. Dependendo do quanto a tela seja ampliada, ou o conteúdo do site, isso fará com que mais ou menos uma parte da tela esteja fora de vista. Se animações  como uma notificação ou um brinde aparecer na tela, o usuário pode não vê-lo. Além disso, se um evento de animação ocorrer em uma parte ampliada da tela, a animação pode ocupar a maior parte da área de visualização e ser visualmente avassaladora para o usuário

O zoom é uma importante ferramenta para o usuário

A coisa mais importante de se lembrar é que todos experimentam a internet de forma diferente. Só porque algo pode ser rotineiro ou fácil para você, não significa que seja fácil para todos. Ao entender alguns dos grandes desafios que as pessoas enfrentam com web design, você pode começar a ser mais  criativo em suas escolhas de design inclusivo.

A lista acima de fatores pode, e possui,outras considerações, dependendo dos casos de uso específico e da indústria.

Comentários

comments